Esportes

Vitória perde para o São Paulo no Barradão e se afunda no Z4

A ODONTOLÓGICA é a principal Clínica da Chapada Diamantina. Atende as regiões de Itaberaba, Iaçu, Boa Vista do Tupim, Ruy Barbosa, Itaetê, Marcionílio Souza, Wagner, Utinga, Lençóis, Andaraí, Nova Redenção, Lajedinho, Ibiquera. Realiza atendimentos com especialistas em odontologia nas áreas de ortodontia, implantes, cirurgia, endodontia (tratamento de canal), odontopediatria, restaurações, periodontia, laserterapia, estética. Procedimentos Realizados: Restaurações, Estética, Periodontia, Tratamento de canal, Ortodontia, Aparelho ortodôntico, Extrações, Profilaxia, Remoção de tártaro, Implante, Enxerto ósseo, Levantamento de seio maxilar, Implantes Carga Imediata. Dr. Gardel Costa é Doutorando, Mestre e Especialista em Implantes, Especialista em Ortodontia, pós-graduado pela New York University.

Um novo jogo e o mesmo final. Pela oitava vez em 13 partidas, o Vitória foi derrotado em casa pela Série A. O time de Vagner Mancini voltou a decepcionar diante do São Paulo, que venceu por 2×1, com gols Éder Militão e Fillipe Souto, contra. O colombiano Tréllez descontou. O resultado deixa o Leão na zona de rebaixamento por mais uma rodada. Agora o time é o vice-lanterna, com apenas 26 pontos.

Desde o apito inicial, o São Paulo tomou a iniciativa da partida. O time de Dorival Júnior, além de ter maior posse de bola, conseguia criar boas oportunidades de gol, principalmente com Hernanes. Aos 11 minutos, o capitão tricolor fez linda jogada individual, costurando a defesa rubro-negra e foi derrubado na entrada da área. Na cobrança da falta, mandou por cima do gol de Fernando Miguel.

Em seguida, o “Profeta”, como é chamado carinhosamente pela torcida, voltou a assustar após boa jogada de Éder Militão e ajeitada de Pratto, mas finalizou para fora. O Vitória não conseguia encaixar a marcação e nem mesmo os contra-ataques, principal característica da equipe de Vagner Mancini.

As coisas se complicaram aos 29 minutos, quando Caíque Sá sentiu a coxa e foi substituído por Fillipe Soutto. Patric, que estava jogando improvisado na lateral esquerda, foi para sua posição de origem e o volante, que tinha acabado de entrar, ocupou o lado esquerdo, mantendo a improvisação.

O São Paulo continuava assustando e, aos 36 minutos, teve sua melhor chance no primeiro tempo. Lucas Fernandes cobrou escanteio e Éder Militão cabeceou livre, tirando tinta da trave. O rubro-negro só incomodou aos 44, em cobrança de falta ensaiada. A bola foi rolada para Uillian Correia, que acertou um lindo chute, acertando a trave.

Na volta do intervalo, o Vitória fez em quatro minutos, o que não conseguiu nos primeiros 45: exigiu trabalho de Sidão. O goleiro do São Paulo fez dois milagres. O primeiro na finalização de Neilton e, no rebote do lance, defendeu com os pés o chute de Patric.

Antes, o time visitante havia perdido grande chance. Cueva, que havia entrado no lugar de Jonatan Gomez, deu lindo passe para Marcos Guilherme, que tentou uma cavadinha e Fernando Miguel espalmou. Lucas Pratto finalizou no rebote e Wallace deu um carrinho para mandar a bola para escanteio. Aos sete minutos, Cueva cobrou escanteio da direita e Éder Militão, que já havia ensaiado no primeiro tempo, desta vez cabeceou no canto direito de Fernando Miguel para abrir o placar.

Tentando dar maior poder ofensivo ao time, Vagner Mancini tirou Uillian Correia e Neilton e colocou Carlos Eduardo e Cleiton Xavier em campo. As mudanças não surtiram o efeito esperado. O Vitória continuou com dificuldades para criar.

O São Paulo, bem postado, controlava o jogo com tranquilidade e aos 36 minutos, numa lambança da defesa do Vitória, conseguiu ampliar. Cueva cobrou escanteio fechado, Fillipe Souto desviou levemente e a bola passou por baixo do braço de Fernando Miguel. Vaias e mais vaias no Barradão.

Tréllez conseguiu diminuir aos 44 minutos, mas de nada adiantou. O resultado deixou o Leão na penúltima posição do campeonato. O próximo adversário será o Atlético Mineiro, domingo (24), no estádio Independência, às 19h.