Esportes

Vitória perde para o Fla, mas resultados ajudam e time permanece na Série A

A ODONTOLÓGICA é a principal Clínica da Chapada Diamantina. Atende as regiões de Itaberaba, Iaçu, Boa Vista do Tupim, Ruy Barbosa, Itaetê, Marcionílio Souza, Wagner, Utinga, Lençóis, Andaraí, Nova Redenção, Lajedinho, Ibiquera. Realiza atendimentos com especialistas em odontologia nas áreas de ortodontia, implantes, cirurgia, endodontia (tratamento de canal), odontopediatria, restaurações, periodontia, laserterapia, estética. Procedimentos Realizados: Restaurações, Estética, Periodontia, Tratamento de canal, Ortodontia, Aparelho ortodôntico, Extrações, Profilaxia, Remoção de tártaro, Implante, Enxerto ósseo, Levantamento de seio maxilar, Implantes Carga Imediata. Dr. Gardel Costa é Doutorando, Mestre e Especialista em Implantes, Especialista em Ortodontia, pós-graduado pela New York University.

A euforia de permanência na Série A com um gol marcado ainda na etapa inicial; o medo do rebaixamento após uma derrota de virada, confirmada no último lance da partida; e o alívio por um tento salvador que aconteceu em outro jogo da 38ª e última rodada do Brasileirão.

A mistura de sensações ocorrida na tarde deste domingo, 3, no Barradão, terminou da melhor maneira possível para o Vitória. Diante de cerca de 30 mil torcedores, o time comandado por Vagner Mancini perdeu para o Flamengo por 2 a 1, mas conquistou a sua permanência na elite  graças a um triunfo da Chapecoense sobre o Coritiba, confirmado aos 50 minutos da etapa final.

Túlio de Melo foi o autor do gol do time catarinense, que rebaixou o Coxa à Série B. Se a partida terminasse empatada, o Coritiba terminaria a competição com 44 pontos, mas ficou com 43 – mesma pontuação do Leão. O desempate que livrou o Vitória da degola foi o saldo de gols: -8 a -9.

A mudança de resultado nos dois jogos aconteceu em poucos segundos, mas a saga do Leão no duelo com o Flamengo teve um início favorável, quando Carlos Eduardo colocou o Vitória em vantagem, aos 39 minutos do primeiro tempo.

Após rebote  da defesa da equipe carioca, Yago pegou a bola no lado direito e tocou para o meia. Na grande área, Carlos Eduardo limpou o lance e bateu no canto esquerdo de César: 1 a 0.

Na etapa final, o jogo caminhava para o triunfo até os 29 minutos, quando Vinicius Junior ganhou de Caíque Sá pela esquerda e cruzou à área. Willian Arão tocou para trás e o zagueiro Rafael Vaz bateu travado. A bola foi morrer no canto direito de Fernando Miguel: 1 a 1

O empate era um pesadelo para o Vitória. Se saísse um gol favorável a Avaí (1 a 1 com o Santos) ou Coritiba (1 a 1 com a Chape), o Rubro-Negro baiano entraria no Z-4 – o Sport já vencia o Corinthians por 1 a 0 – resultado que se confirmou ao fim do jogo em Recife.

No último lance do duelo no Manoel Barradas, falta para o Flamengo. Diego cobrou, e Uillian Correia tirou com a mão: o árbitro marcou pênalti! O próprio Diego cobrou e garantiu o triunfo por 2 a 1, que classificou o Fla à Libertadores. Assim que entrou na zona de rebaixamento, o Vitória saiu de um filme de terror para vibrar de alegria: gol da Chapecoense sobre o Coxa! Tensão e alívio em poucos segundos. Salvação e confirmação para o terceiro ano seguido na principal competição do país.

O desespero até o final  resumiu perfeitamente o que foi o Campeonato Brasileiro 2017 para o Vitória. Um time que passou a ser ousado fora de casa com a chegada de Vagner Mancini, mas não se deu bem em Salvador e terminou como pior mandante do campeonato, com apenas três vitórias e 14 pontos somados. No total, 16º lugar, com 43 pontos (37,7% de aproveitamento), oriundos de 11 triunfos, dez empates e 17 derrotas – 50 gols marcados e 58 sofridos.

Bronca com árbitros

Um dos líderes do Vitória, o volante Uillian Correia ia se transformando em vilão ao fazer o pênalti que deu a derrota ao Leão. O jogador ficou na bronca com os árbitros.

“Foi do jeito que queríamos. A gente conseguiu o objetivo, que era permanecer. Claro que pensávamos que a gente ia sair com o Vitória, mas era um grande adversário. Teve lances que o Dewson poderia expulsar o Diego, mas expulsou o Caíque. Para você ver a dimensão dos jogadores. Se a gente começa o ano melhor, a gente não ia sofrer tanto”.