Celebridades e Entretenimento

Vídeo mostra depoimento de Elize Matsunaga à polícia em 2012

A ODONTOLÓGICA é a principal Clínica da Chapada Diamantina. Atende as regiões de Itaberaba, Iaçu, Boa Vista do Tupim, Ruy Barbosa, Itaetê, Marcionílio Souza, Wagner, Utinga, Lençóis, Andaraí, Nova Redenção, Lajedinho, Ibiquera. Realiza atendimentos com especialistas em odontologia nas áreas de ortodontia, implantes, cirurgia, endodontia (tratamento de canal), odontopediatria, restaurações, periodontia, laserterapia, estética. Procedimentos Realizados: Restaurações, Estética, Periodontia, Tratamento de canal, Ortodontia, Aparelho ortodôntico, Extrações, Profilaxia, Remoção de tártaro, Implante, Enxerto ósseo, Levantamento de seio maxilar, Implantes Carga Imediata. Dr. Gardel Costa é Doutorando, Mestre e Especialista em Implantes, Especialista em Ortodontia, pós-graduado pela New York University.

Um vídeo exibido no Fantástico na noite deste domingo mostra o depoimento de Elize Matsunaga à polícia, em 5 de junho de 2012, quando ela confessou ter matado o marido, Marcos Matsunaga. No vídeo, ela dá detalhes sobre o relacionamento com Matsunaga, que ela havia matado dezessete dias antes. O vídeo também mostra a reconstituição do crime. Elize, que está na Penitenciária de Tremembé, vai a júri popular no dia 28 de novembro.

No depoimento, ela conta que o casamento com Matsunaga começou a desabar quando ela descobriu que ele a traía. “Ele me ofendia, falava que eu era uma v*. Falava que meu pai era um vagabundo”, disse. Os dois se conheceram em 2004, quando ele estava casado com outra mulher e Elize trabalhava como garota de programa. De acordo com ela, Matsunaga já havia tentado matar sua primeira esposa, com quem ele tinha uma filha. O advogado dos pais de Marcos, Luiz Flávio D’Urso, afirma que a mulher estava tentando criar uma imagem ruim do marido ao fazer essas acusações.

Eles se casaram em 2009 e Elize descobriu que era traída em junho de 2010. No depoimento, ela disse que não se separou na época porque descobriu que estava grávida de Matsunaga, que pediu perdão e prometeu que não ia voltar a traí-la. Em maio de 2012, Elize contratou um detetive particular, que relatou a ela que seu marido estava com outra mulher. No dia 19 daquele mês, Elize atirou em Marcos e depois o esquartejou.

A defesa afirma que eles discutiram e Matsunaga deu um tapa no rosto de Elize, que reagiu, atirando no marido. Para a acusação, a mulher já tinha planejado o crime e atirou no momento em que Marcos entrou em casa, depois de ir buscar uma pizza que o casal tinha pedido.