Esportes

Ver a Copa na Rússia do início ao fim não sai por menos de R$ 15 mil

A ODONTOLÓGICA é a principal Clínica da Chapada Diamantina. Atende as regiões de Itaberaba, Iaçu, Boa Vista do Tupim, Ruy Barbosa, Itaetê, Marcionílio Souza, Wagner, Utinga, Lençóis, Andaraí, Nova Redenção, Lajedinho, Ibiquera. Realiza atendimentos com especialistas em odontologia nas áreas de ortodontia, implantes, cirurgia, endodontia (tratamento de canal), odontopediatria, restaurações, periodontia, laserterapia, estética. Procedimentos Realizados: Restaurações, Estética, Periodontia, Tratamento de canal, Ortodontia, Aparelho ortodôntico, Extrações, Profilaxia, Remoção de tártaro, Implante, Enxerto ósseo, Levantamento de seio maxilar, Implantes Carga Imediata. Dr. Gardel Costa é Doutorando, Mestre e Especialista em Implantes, Especialista em Ortodontia, pós-graduado pela New York University.

Faltando 194 dias para a abertura do Mundial, os preços estão um pouco salgados e a tendência agora é que continuem subindo

Os caminhos do Brasil na Copa do Mundo da Rússia 2018 estão definidos, e quem se animou para acompanhar a Seleção na busca pelo hexa já pode começar a se planejar. Faltando 194 dias para a abertura do Mundial, os preços estão um pouco salgados e a tendência agora é que continuem subindo. A viagem é longa, por isso, é preciso partir com alguns dias de antecedência.

De acordo com simulações feitas pelo CORREIO, o torcedor que quiser ir para a Copa gastará R$ 5.021 de passagens aéreas (ida e volta) entre Salvador e Moscou, saindo da capital baiana no dia 12 de junho e chegando à Rússia no dia 14, data de abertura. Incluindo hospedagem, deslocamentos e alimentação, a conta bate em R$ 10,5 mil só na fase de grupos, sem ingresso. Considerando todas as despesas, incluindo ingressos até a final, a estimativa é de pelo menos R$ 15,5 mil.

Os gastos podem aumentar a depender do perfil do viajante, como preferência por albergues com quartos compartilhados, usada nesta simulação, ou hotéis.

A estreia do Brasil será no dia 17 de junho, um domingo, diante da Suíça, na cidade de Rostov do Don. Fica a 1.076 km de Moscou e as passagens aéreas de ida e volta custam R$ 703. De trem, leva de 15h a 25h. Preço: a partir de R$ 55.

Como o segundo jogo, contra a Costa Rica, no dia 22 de junho, será em São Petersburgo, uma boa opção de deslocamento é o trem rápido que liga a antiga e a atual capital. O ticket médio custa R$ 350 e a viagem dura 3h30. Já a viagem de duração mais longa (9h08) pode ser encontrada por R$ 39 o trecho. De avião, a passagem sai a R$ 185, 1h15 de viagem.

Já o terceiro e último jogo da seleção brasileira na primeira fase será na capital Moscou, contra a Sérvia, no dia 27.

Caso se classifique em primeiro lugar no grupo E e avance até a decisão, o Brasil atuará ainda nas cidades de Samara e Kazan antes de voltar a São Petersburgo e Moscou em eventuais semifinal e final. Segue a conta: trem Moscou-Samara R$ 52 (18h de viagem) ou avião R$ 1.810; trem Samara-Kazan R$ 35 (15h de viagem) ou avião (R$ 705); trem Kazan-São Petersburgo R$ 96 (22h de viagem) ou avião R$ 315 (2h). E São Petersburgo-Moscou varia de R$ 39 a R$ 350.

Ingressos 
Aos valores apresentados, somam-se os gastos com ingressos. O bilhete mais barato é para um jogo da fase de grupos, categoria 3, e custa US$ 105, que no câmbio atual (R$ 3,26) equivale a R$ 342. O mais caro é o da final, categoria 1, por US$ 1.100 (R$ 3.586). Há como comprar o pacote para acompanhar a Seleção, com sete ingressos (até a final), por US$ 1.480, ou R$ 4.824.

A próxima fase de vendas terá início terça, dia 5, e vai até 31 de janeiro, no site da Fifa. A distribuição dos ingressos será feita através de sorteio. Outras duas fases de venda serão abertas entre os dias 13 de março e 3 de abril de 2018, e de 18 de abril a 15 de julho, ambas por ordem de pedido.