dentista-aparelho-implante-canal-dente-clinica-ortodontia-itaberaba-noticias-gardel-costa

Siga ITABERABA nas redes sociais


 
Carros Lançamentos Carros Testes

Up – Speed Up!

Novo motor 1.0 turbo chega ao Brasil em toda a linha Up! Ah! tem também uma versão esportiva
Novo motor 1.0 turbo chega ao Brasil em toda a linha Up! Ah! tem também uma versão esportiva.

15 anos atrás, a Volkswagen surpreendeu o país lançando o Gol 16V Turbo. Naquela época, a versão esportiva de 112 cv nasceu por motivos mercadológicos, já que o Gol entregava desempenho de 2.0 pagando os mesmos 10% de IPI de qualquer popular. A linha 16V Turbo nunca vendeu bem e saiu de cena dois anos depois, mas os alemães não esqueceram a inusitada combinação. O novo turbinado do pedaço é o Up!.

A necessidade latente de reduzir os níveis de emissões de poluentes e consumo de combustível fez o conceito de downsizing chegar com força total ao Brasil. Foram investidos R$ 460 milhões para iniciar a produção local do motor 1.0 TSI. Como resultado, o Up! brasileiro terá o propulsor antes mesmo da Alemanha, onde o compacto ganhará a tecnologia apenas no fim do ano. Com o novo motor estreia o Speed Up!, “série especial em quantidade ilimitada” nas palavras da própria VW. A nova versão vem apenas na cor branca com tampa do porta-malas pintada de preto (assim como as outras versões TSI), teto preto e espelhos retrovisores e faixas laterais na cor azul. O interior tem acabamento preto com uma discreta inscrição “Speed” no lado do passageiro. A equipe de design diz ter se inspirado nos clássicos Gols GT e GTi, mas melhor seria se a referência fosse o GT Up! europeu, bem mais ousado que seu “primo” brasileiro. Se o estilo chamativo do Speed Up! não te agradou, saiba que o motor turbo estará disponível em todas as versões do Up!, exceto a Take. Mas por que não chamá-lo de Up! Turbo? “Além de não seguir o padrão de nomenclatura mundial da empresa, acrescentar o nome Turbo sugere a mera instalação de uma turbina no motor MPI, sem realizar outras modificações”, afirma Roger Guilherme, engenheiro de powertrain da Volkswagen.

De fato, a adoção do turbocompressor não foi a única alteração. O motor EA-211 ganhou injeção direta
de combustível já adaptada à tecnologia flex, tornando-se o primeiro motor turbo com essa configuração feito no Brasil. O conjunto traz a tecnologia de duplo comando de válvulas variável na admissão e no escape. Diversos componentes, aliás, foram trocados por outros mais reforçados, incluindo bielas redimensionadas, virabrequim forjado e pistões mais altos. O carro tem ainda o M-ABS, uma espécie de controle de tração que age quando as rodas destracionam. Até as incômodas vibrações do motor tricilíndrico foram atenuadas pela adoção do coxim hidráulico, reduzindo também o nível de ruído.

APETITE COMEDIDO

As mudanças elevaram a potência para 105 cv a 5 000 rpm se abastecido com etanol, caindo para 101 cv à mesma rotação quando o tanque está cheio de gasolina. Mais do que os 23 cv extras, impressiona o torque máximo de 16,8 mkgf, disponível a apenas 1 500 rpm. A partir daí o turbo “enche” rapidamente, dando muita agilidade no dia a dia. Nem de longe o Up! TSI lembra um 1.0, saindo na frente nos semáforos e fazendo ultrapassagens sem dificuldades. O compacto também foi bem na pista de testes, sendo quase 50% mais ágil na retomada de 80 a 120 km/h em quinta marcha, provando que não é preciso reduzir marchas para fazê-lo embalar – um dos maiores problemas crônicos dos carros 1.0.

Embora as relações de marcha tenham sido mantidas, a relação do diferencial foi alongada em 26% em nome da economia de combustível. Nossas medições indicaram 13,8 km/l na cidade e 16,3 km/l na estrada, números muito próximos aos 14,1 km/l e 17,8 km/l do Up! aspirado.

Mas o Up! TSI poderia custar menos: todas as versões são R$ 3 100 mais caras diante do Up! MPI, variando de R$ 43 490 para o Move Up! TSI a R$ 49 990 no Speed Up!.

Veja também