Bahia

Suspeito de matar turista italiana em Morro de São Paulo confessa crime

A ODONTOLÓGICA é a principal Clínica da Chapada Diamantina. Atende as regiões de Itaberaba, Iaçu, Boa Vista do Tupim, Ruy Barbosa, Itaetê, Marcionílio Souza, Wagner, Utinga, Lençóis, Andaraí, Nova Redenção, Lajedinho, Ibiquera. Realiza atendimentos com especialistas em odontologia nas áreas de ortodontia, implantes, cirurgia, endodontia (tratamento de canal), odontopediatria, restaurações, periodontia, laserterapia, estética. Procedimentos Realizados: Restaurações, Estética, Periodontia, Tratamento de canal, Ortodontia, Aparelho ortodôntico, Extrações, Profilaxia, Remoção de tártaro, Implante, Enxerto ósseo, Levantamento de seio maxilar, Implantes Carga Imediata. Dr. Gardel Costa é Doutorando, Mestre e Especialista em Implantes, Especialista em Ortodontia, pós-graduado pela New York University.

O suspeito de matar a turista italiana Pamela Canzonieri, 39 anos,  em Morro de São Paulo, confessou o crime durante depoimento nesta quinta-feira (24). Antônio Patrício dos Santos, conhecido como Fabrício, foi preso ontem por policiais da Delegacia de Cairu, que investiga o caso. O motivo do crime ainda é investigado, já que o suspeito alegou não se lembrar de detalhes por conta do consumo de cocaína.

 

A delegada Argimária Soares Freitas, titular de Cairu, vai solicitar a conversão da prisão temporária de Fabrício em preventiva. Ele já tem passagem por associação tráfico na mesma delegacia.

Durante interrogatório, Fabrício contou que encontrou a vítima e os dois foram juntos para a casa de Pamela, onde o crime aconteceu. “Ele disse que tinha usado bastante cocaína antes de encontrar a italiana e que não se recordava muito bem dos detalhes. Vamos verificar toda a versão através de laudos periciais, depoimentos de testemunhas e provas colhidas na cena do crime”, explicou a delegada.

Na época de sua primeira prisão, o suspeito agia vendendo drogas na região de Morro de São Paulo.”Ele foi indiciado pelo crime de associação ao tráfico e na época se limitava a esta prática criminosa. Durante o interrogatório referente a este novo crime percebemos que ele se tornou uma pessoa mais agressiva após a passagem pelo sistema prisional”, finaliza a delegada.

Segundo laudo, Pamela foi vítima de esganadura, asfixia provocada no pescoço com as mãos. O corpo dela foi encontrado na última quinta-feira (17) na casa em que estava ficando. De acordo com os amigos, Pamela vinha para o Brasil uma vez por ano, durante o Verão. Nessas ocasiões, ela trabalhava em um restaurante em Morro de São Paulo e reencontrava os amigos.