Notícias

Sobrevivente da tragédia da Chapecoense, Rafael Henzel morre aos 45 anos

A ODONTOLÓGICA é a principal Clínica da Chapada Diamantina. Atende as regiões de Itaberaba, Iaçu, Boa Vista do Tupim, Ruy Barbosa, Itaetê, Marcionílio Souza, Wagner, Utinga, Lençóis, Andaraí, Nova Redenção, Lajedinho, Ibiquera. Realiza atendimentos com especialistas em odontologia nas áreas de ortodontia, implantes, cirurgia, endodontia (tratamento de canal), odontopediatria, restaurações, periodontia, laserterapia, estética. Procedimentos Realizados: Restaurações, Estética, Periodontia, Tratamento de canal, Ortodontia, Aparelho ortodôntico, Extrações, Profilaxia, Remoção de tártaro, Implante, Enxerto ósseo, Levantamento de seio maxilar, Implantes Carga Imediata. Dr. Gardel Costa é Doutorando, Mestre e Especialista em Implantes, Especialista em Ortodontia, pós-graduado pela New York University.

Morreu na noite desta terça-feira, aos 45 anos, o jornalista Rafael Henzel. Ele foi vítima de um infarto após passar mal enquanto jogava uma partida de futebol.

A informação foi confirmada pela rádio Oeste Capital, de Chapecó, onde Henzel trabalhava, e havia apresentado um programa nesta terça-feira normalmente. Ele estava escalado para narrar a partida entre Chapecoense e Criciúma, pela Copa do Brasil. O clube catarinense já pediu à CBF o adiamento da partida.

Ele era um dos seis sobreviventes do acidente aéreo em novembro de 2016 que causou a morte de 71 pessoas, entre jogadores e comissão técnica da Chapecoense, e jornalistas que iriam trabalhar na final da Copa Sul-Americana daquele ano. Na ocasião, Henzel teve sete costelas quebradas e uma lesão no pé direito. Ficou 20 dias internado, dez deles n0 na UTI. Após receber alta, voltou a narrar uma partida em menos de dois meses.

Além dele, sobreviveram os atletas Neto, Alan Ruschel e Jackson Folmann, a comissária de bordo Ximena Suarez e o mecânico Erwin Tumiri.

Em nota, a Chapecoense afirmou que Henzel se tornou um símbolo da reconstrução do clube e que sempre lembrará do exemplo de superação do jornalista.

O prefeito de Chapecó, Luciano Buligon, decretou luto oficial de três dias na cidade.

Em 2017, o jornalista lançou o livro “Viva Como se Estivesse de Partida” e também passou a ministrar palestras motivacionais. Rafael Henzel deixa mulher e um filho.

Outros clubes também lamentaram o ocorrido.