Bahia

Sobe para seis o número de mortos após incêndio em farmácia

A ODONTOLÓGICA é a principal Clínica da Chapada Diamantina. Atende as regiões de Itaberaba, Iaçu, Boa Vista do Tupim, Ruy Barbosa, Itaetê, Marcionílio Souza, Wagner, Utinga, Lençóis, Andaraí, Nova Redenção, Lajedinho, Ibiquera. Realiza atendimentos com especialistas em odontologia nas áreas de ortodontia, implantes, cirurgia, endodontia (tratamento de canal), odontopediatria, restaurações, periodontia, laserterapia, estética. Procedimentos Realizados: Restaurações, Estética, Periodontia, Tratamento de canal, Ortodontia, Aparelho ortodôntico, Extrações, Profilaxia, Remoção de tártaro, Implante, Enxerto ósseo, Levantamento de seio maxilar, Implantes Carga Imediata. Dr. Gardel Costa é Doutorando, Mestre e Especialista em Implantes, Especialista em Ortodontia, pós-graduado pela New York University.

Subiu para seis o número de mortos em incêndio em uma farmácia nesta quarta-feira, 23, na cidade de  Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador (RMS).  A unidade da rede Pague Menos funcionava na avenida Getúlio Vargas. A informação foi confirmada pelo coordenador da Defesa Civil do município, Maurício Bonfim.

As três primeiras vítimas foram encontradas ainda à tarde. As demais, foram encontradas pelos bombeiros à noite, mas segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA), não foi possível identificar os corpos.

O acidente ainda deixou ao menos 13 feridos. Cristiane Silva Matos, Fabiana Silva e Luis Fernando Gonçalves Miranda estão internados no Hospital Geral de Camaçari em estado estável. Foram conduzidos para o Hospital Geral do Estado (HGE), em estado grave, Valmor Moura, Joelma Bispo Couto, Vilma da Conceição e Mariana dos Santos. Não há mais informações sobre os estados de saúde deles.

Ainda foram encaminhadas para a Unidade de Pronto Atendimento de Camaçari Isaías da Silva, Dalecio dos Reis Ramos, Maria Sabrina Pacheco, Elisane Costa Pires e uma mulher de prenome Jaciara. Edinaldo Rodrigues dos Santos foi atendido mas já teve alta.

Causas

Ainda não se sabe o que causou o incêndio dentro do estabelecimento, que começou por volta das 13h50. Segundo testemunhas, um botijão teria explodido dentro da farmácia.

Mas há hipótese também de que um maçarico, utilizado em uma obra no ar condicionado, tenha iniciado o incêndio, causando o desabamento da laje do local. O Departamento Técnico vai apurar as causas do incêndio.

Viaturas da polícia, corpo de bombeiros e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) se mobilizaram para a ocorrência, que foi controlada por volta das 15h30.