Saúde

Salvador lidera ranking de infectados por HPV

A ODONTOLÓGICA é a principal Clínica da Chapada Diamantina. Atende as regiões de Itaberaba, Iaçu, Boa Vista do Tupim, Ruy Barbosa, Itaetê, Marcionílio Souza, Wagner, Utinga, Lençóis, Andaraí, Nova Redenção, Lajedinho, Ibiquera. Realiza atendimentos com especialistas em odontologia nas áreas de ortodontia, implantes, cirurgia, endodontia (tratamento de canal), odontopediatria, restaurações, periodontia, laserterapia, estética. Procedimentos Realizados: Restaurações, Estética, Periodontia, Tratamento de canal, Ortodontia, Aparelho ortodôntico, Extrações, Profilaxia, Remoção de tártaro, Implante, Enxerto ósseo, Levantamento de seio maxilar, Implantes Carga Imediata. Dr. Gardel Costa é Doutorando, Mestre e Especialista em Implantes, Especialista em Ortodontia, pós-graduado pela New York University.

Salvador é a capital brasileira com maior número de casos de infecção pelo HPV (papilomavírus humano), que está associado ao câncer de colo do útero, pênis, de vulva, de canal anal e orofaringe. Esta conclusão partiu de um relatório elaborado pelo Ministério da Saúde, divulgado nesta terça-feira, 28.

O estudo constatou a incidência do vírus em 71,9% da população da cidade entre 16 e 25 anos. De acordo com informações da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), a capital baiana registrou, neste ano, 93 casos de HPV em jovens da faixa etária analisada pela pesquisa do Ministério da Saúde. Do total, 39 são homens e 54 são mulheres.

Embora Salvador lidere o ranking das capitais com maior incidência da contaminação pelo vírus, a coordenadora de atenção primária à saúde da SMS, Adriana Miranda, disse que o relatório do governo federal é uma prévia e não oferece condições para avaliar a causa do grande número de pessoas infectadas na capital.

“O resultado final sairá no mês de março do ano que vem. Assim, poderemos identificar as causas do aumento da incidência da doença em Salvador”, esclareceu Adriana.

Ainda assim, ela garantiu a intensificação de políticas públicas para prevenir o contágio do HPV. Neste ano, segundo informações da assessoria de comunicação da SMS, 29.157 meninas de 9 a 15 anos se vacinaram. No mesmo período, 22.628 meninos de 11 a 14 anos, 11 meses e 29 dias foram imunizados.

Ainda segundo o órgão, como o Ministério da Saúde condiciona a faixa etária da vacina a adolescentes meninos de 11 a 13 e garotas entre 9 a 14 anos, a imunização será promovida em escolas da capital. A vacinação também está disponível em todos os postos de saúde do município.

Além disso, a secretaria informou que vai organizar ações de conscientização entre os alunos sobre a necessidade de utilizar preservativo nas relações sexuais.

“É um trabalho conjunto com educadores e pais, pois o contágio ocorre por meio do sexo e do contato pele com pele”, concluiu.

Posto de saúde

A estudante Karen Sateles, 23, esteve nesta terça no 5º Centro de Saúde Clementino Fraga, na avenida Centenário, para tomar a segunda dose da imunização.

“Acho importante me prevenir, principalmente contra o câncer de colo do útero”, disse a estudante, que tomou a dose inicial no mês de agosto, quando SMS liberou estoques para a população mais velha.