Destaque

Restos mortais de mochileiro são achados na Chapada Diamantina

A ODONTOLÓGICA é a principal Clínica da Chapada Diamantina. Atende as regiões de Itaberaba, Iaçu, Boa Vista do Tupim, Ruy Barbosa, Itaetê, Marcionílio Souza, Wagner, Utinga, Lençóis, Andaraí, Nova Redenção, Lajedinho, Ibiquera. Realiza atendimentos com especialistas em odontologia nas áreas de ortodontia, implantes, cirurgia, endodontia (tratamento de canal), odontopediatria, restaurações, periodontia, laserterapia, estética. Procedimentos Realizados: Restaurações, Estética, Periodontia, Tratamento de canal, Ortodontia, Aparelho ortodôntico, Extrações, Profilaxia, Remoção de tártaro, Implante, Enxerto ósseo, Levantamento de seio maxilar, Implantes Carga Imediata. Dr. Gardel Costa é Doutorando, Mestre e Especialista em Implantes, Especialista em Ortodontia, pós-graduado pela New York University.

Não há registro de desaparecidos e polícia busca identificar vítima

Restos mortais humanos foram achados há dois dias no Vale do Capão, na Chapada Diamantina, segundo informou nesta quinta-feira (14) a Polícia Civil. A delegacia de Palmeiras encaminhou ao Departamento de Política Técnica (DPT) os restos para perícia de necropsia e exame antropemétrico para tentativa de identificação. O corpo foi achado na parte alta do Rio Riachinho, em Caté-Açu, e pelos objetos parecia se tratar de um mochileiro.

Perto do corpo, foram recuperados um celular e uma câmera fotográfica que também devem ajudar na identificação da vítima. “O chip ainda estava no celular, porém debaixo d’água”, explica o delegado Paulo Henrique de Oliveira, titular de Palmeiras.

Brigadistas da Associação dos Condutores de Visitantes do Vale do Capão foram os primeiros a serem avisados por visitantes sobre os restos mortais. A partir daí, a polícia e os bombeiros foram chamados e foram até o local. Também foram recolhidos próximo aos restos mortais barraca, roupas, mochila e outros objetos, como óculos escuros.

“As fotos dos pertences desta pessoa poderão ser reconhecidas por amigos e familiares, ajudando a identificar de quem seria a ossada encontrada naquele ponto do Capão”, acredita o delegado. Até o momento, não há nenhuma ocorrência de desaparecimento na região onde o corpo foi achado e a polícia não tem ideia de quem pode ser.

Quem reconhecer algum dos pertences ou achar que sabe de quem pode ser o corpo, pode encontrar em contato pelo Disque Denúncia (3235 – 0000) ou diretamente com a Delegacia de Palmeiras ( 075 3332 – 2228).

Veja fotos dos pertences achados: