Notícias

Primeiro dia do Festival de Cultura Evangélica agita fiéis na Pituba

A ODONTOLÓGICA é a principal Clínica da Chapada Diamantina. Atende as regiões de Itaberaba, Iaçu, Boa Vista do Tupim, Ruy Barbosa, Itaetê, Marcionílio Souza, Wagner, Utinga, Lençóis, Andaraí, Nova Redenção, Lajedinho, Ibiquera. Realiza atendimentos com especialistas em odontologia nas áreas de ortodontia, implantes, cirurgia, endodontia (tratamento de canal), odontopediatria, restaurações, periodontia, laserterapia, estética. Procedimentos Realizados: Restaurações, Estética, Periodontia, Tratamento de canal, Ortodontia, Aparelho ortodôntico, Extrações, Profilaxia, Remoção de tártaro, Implante, Enxerto ósseo, Levantamento de seio maxilar, Implantes Carga Imediata. Dr. Gardel Costa é Doutorando, Mestre e Especialista em Implantes, Especialista em Ortodontia, pós-graduado pela New York University.

Uma noite de louvor e um encontro de igrejas, foi assim que adventistas, batistas e católicos definiram o primeiro dia do Festival de Cultura Evangélica. O evento está sendo realizado na praça Wilson Lins, na Pituba. Neste sábado (12), a festa continua com os cantores Aline Barros, Fernandinho, Sandro Narizeu, Rapper Pregador Lou e a banda de reggae gospel Primícias Roots, a partir das 17h.

Essa é a terceira edição do Festival e a estimativa dos organizadores é reunir cerca de 50 mil pessoas nos dois dias da festa. As estudantes Rafaela Caudas, 16 anos, e Bianca Lima, 15, saíram do Cabula para assistir ao evento. “A gente frequenta a igreja Batista e adoramos a Bruna Karla, então, essa foi uma oportunidade de ver de perto a um show dela”, contou Rafaela.

Muitos casais marcaram presença na festa. Crianças e adolescentes também aproveitaram o evento. A movimentação atraiu até a atenção de quem caminhava na Orla. A advogada Amélia Lourenço, 36, interrompeu a corrida de todos os dias para assistir parte da apresentação.

“Esse tipo de evento é importante porque permite que outros estilos musicais sejam difundidos para além daqueles que a cidade já está acostumada. O gospel tem ganhado cada vez mais espaço e eu, como católica, acho isso muito bom”, afirmou.

Público aproveita o primeiro dia do Festival de Cultura Evangélica de Salvador
(Foto: Arisson Marinho/ CORREIO)

Alguns ambulantes aproveitaram para incrementar a renda e o mar ao fundo serviu de cartão postal para as inúmeras selfs. A festa, que estava prevista para começar às 17h, iniciou depois das 19h. Segundo o produtor do evento, Mizael Mattos, o atraso foi reflexo dos protestos realizados em Salvador na manhã desta sexta-feira.

“Alguns músicos tiveram dificuldade para se deslocar do Aeroporto até os hotéis. Houve atraso do check-in e no transporte dos equipamentos, enfim, alguns percalços. Essa é a terceira edição do Festival, nos anos anteriores ele foi realizado na praça Castro Alves, mas o local não estava comportando o tamanho do público, por isso, esse ano mudamos de espaço”, explicou.

O Festival é realizado com apoio do município, através da Empresa Salvador Turismo (Saltur). “A prefeitura apoia todos os eventos, independente do credo, seja evangélico, católico ou do candomblé. Esse é um evento que atrai muito público e precisa ser respeitado”, contou a diretora da Saltur, Eliana Dumet.

Alex Costa, Adriano Cardoso, Dan Souza, Rafael Oliveira, Bruno Gomes, Rafael Rodrigues e Eto Almeida do grupo Unidos Pela Fé (Foto: reprodução)

Baianos
Na noite desta sexta-feira, o público se reuniu para assistir as apresentações de Bruna Karla, Irmão Lázaro, Preto no Branco e das bandas baianas Monte Sinai Roots e Unidos Pela Fé. Segundo a organização do evento, 54 grupos gospel de Salvador se inscreveram para participar do festival, mas apenas três foram selecionadas: Monte Sinai Roots, Primícias Roots e Unidos Pela Fé.

Os sete músicos que compõe a banda pop-rock Unidos Pela Fé saíram de Cajazeiras VIII para se apresentar no palco montado na Orla. O grupo surgiu há cinco anos e todos os sábados os integrantes se reúnem em uma igreja no bairro para ensaiar as músicas, algumas delas autorais. Os jovens têm entre 15 e 23 anos.

“Depois que a ideia surgiu começamos a procurar os integrantes para montar o grupo. Pessoas que gostavam de música e através da indicação de amigos chegamos a essa formação. Somos todos evangélicos, mas de igrejas diferentes. Foi daí que surgiu o nome de Unidos Pela Fé”, contou o guitarrista Bruno Gomes, 19.

Também integram o grupo os cantores Dan Souza, 21, Rafael Oliveira, 23, Rafael Rodrigues; o tecladista Adriano Cardoso, 15; o baixista Alex Costa, 23; e o baterista Eto Almeida, 15. A festa continua neste sábado.

Bruna Karla foi uma das convidadas do primeiro dia do Festival