Notícias

Pelé diz que repetirá tabelinhas com Coutinho no céu: “Uma grande perda”

A ODONTOLÓGICA é a principal Clínica da Chapada Diamantina. Atende as regiões de Itaberaba, Iaçu, Boa Vista do Tupim, Ruy Barbosa, Itaetê, Marcionílio Souza, Wagner, Utinga, Lençóis, Andaraí, Nova Redenção, Lajedinho, Ibiquera. Realiza atendimentos com especialistas em odontologia nas áreas de ortodontia, implantes, cirurgia, endodontia (tratamento de canal), odontopediatria, restaurações, periodontia, laserterapia, estética. Procedimentos Realizados: Restaurações, Estética, Periodontia, Tratamento de canal, Ortodontia, Aparelho ortodôntico, Extrações, Profilaxia, Remoção de tártaro, Implante, Enxerto ósseo, Levantamento de seio maxilar, Implantes Carga Imediata. Dr. Gardel Costa é Doutorando, Mestre e Especialista em Implantes, Especialista em Ortodontia, pós-graduado pela New York University.

Pelé se pronunciou sobre a morte do seu principal companheiro no futebol, Coutinho, nesta segunda-feira, aos 75 anos, na cidade de Santos.

“É uma grande perda. A tabelinha Pelé-Coutinho fez o Brasil ficar mais conhecido no mundo todo. Tenho certeza que um dia faremos tabelinha no céu. Minhas condolências à família”, disse o Rei.

Diabético, ele havia sido internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) na Casa de Saúde em janeiro por causa de uma pneumonia. Pepe, também companheiro de Coutinho, citou Alzheimer e problemas estomacais. A família não confirmou oficialmente o motivo do falecimento.

“Encontrei o Coutinho há pouco tempo, sempre muito feliz. Sabia que não estava bem há um tempo. Tínhamos contato quase diariamente. Tinha problemas de estômago e Alzheimer, mas sempre alegre. Sempre encontrava ele no bar tomando a cervejinha perto da Vila Belmiro. Batíamos papo. Onde ele estava, estava a alegria. Um cara feliz. Vai fazer falta o eterno Coutinho”, afirmou Pepe, à Rádio Bandeirantes.

Antônio Wilson Vieira Honório, mais conhecido como Coutinho, é o terceiro maior artilheiro da história do Peixe. Ele atuou entre 58 a 67 no Alvinegro, com 368 gols em 457 partidas. Ele ainda defendeu Vitória, Bangu e Atlas-MEX e se aposentou em 1973 no Saad.

Coutinho conquistou seis títulos paulistas, cinco brasileiros, duas Libertadores e Mundiais de Clubes. E foi campeão mundial pela seleção brasileira em 1962.

Pepe e Mengálvio falam sobre Coutinho: “Onde ele estava, estava a alegria”

Pepe e Mengálvio, companheiros de Coutinho em um dos maiores ataques da história do futebol mundial pelo Santos, falaram sobre a morte do ídolo na noite desta segunda-feira, aos 75 anos.

Pepe citou Alzheimer e problemas estomacais de Coutinho como possíveis causas da morte em sua residência – o motivo ainda não foi confirmado pela família. Em janeiro, o ex-atacante foi internado por causa de uma pneumonia.

“Encontrei o Coutinho há pouco tempo, sempre muito feliz. Sabia que não estava bem há um tempo. Tínhamos contato quase diariamente. Tinha problemas de estômago e Alzheimer, mas sempre alegre. Sempre encontrava ele no bar tomando a cervejinha perto da Vila Belmiro. Batíamos papo. Onde ele estava, estava a alegria. Um cara feliz. Vai fazer falta o eterno Coutinho”, disse Pepe, à Rádio Bandeirantes.

“Hoje não é só o Santos e o futebol que estão tristes, pois acabo de perder um dos meus melhores amigos dentro e fora de campo, uma pessoa extraordinária como ser humano, meu coração está de luto por você, Couto. Vai fazer muita falta”, publicou Mengálvio.

O Santos disponibilizou a Vila Belmiro para o velório, mas ainda não há informações sobre data e horário.