Brasil Política

O vigor dos fatos

A ODONTOLÓGICA é a principal Clínica da Chapada Diamantina. Atende as regiões de Itaberaba, Iaçu, Boa Vista do Tupim, Ruy Barbosa, Itaetê, Marcionílio Souza, Wagner, Utinga, Lençóis, Andaraí, Nova Redenção, Lajedinho, Ibiquera. Realiza atendimentos com especialistas em odontologia nas áreas de ortodontia, implantes, cirurgia, endodontia (tratamento de canal), odontopediatria, restaurações, periodontia, laserterapia, estética. Procedimentos Realizados: Restaurações, Estética, Periodontia, Tratamento de canal, Ortodontia, Aparelho ortodôntico, Extrações, Profilaxia, Remoção de tártaro, Implante, Enxerto ósseo, Levantamento de seio maxilar, Implantes Carga Imediata. Dr. Gardel Costa é Doutorando, Mestre e Especialista em Implantes, Especialista em Ortodontia, pós-graduado pela New York University.

Julgamento no TSE não cassou, mas expôs a forma como a política se transformou num negócio

Sinto caminhar contra a torrente de avaliações negativas que certamente já estão circulando e continuarão nos próximos dias a circular sobre o resultado do julgamento, mas não acho que o Tribunal Superior Eleitoral tenha assentado padrão de impunidade ao decidir pela não cassação da chapa Dilma Rousseff-Michel Temer por abuso de poder político e econômico na eleição de 2014.  Não compartilho da ideia de que o  esperado placar de 4 a 3 tenha sido uma “oportunidade perdida”. Se o objeto único da atenção for o afastamento de Michel Temer do poder, é correta a conclusão. Mas, se colocarmos na alça de mira um alvo mais amplo, veremos que o tempo (quatro dias) gastos com as explanações não foi perdido.

Pela segunda vez (a primeira deu-se na exposição de motivos dos ministros do Supremo Tribunal Federal para aceitar a denúncia contra os envolvidos no mensalão) tivemos a chance de sermos completa e claramente informados a respeito das tramoias levadas a termo nos bastidores para a manutenção e/ou conquista do poder. Nem os ministros contrários ao voto do relator pela cassação foram capazes de desmentir os fatos. Ao contrário: à exceção dos novatos recentemente integrados ao tribunal, todos reconheceram a ocorrência de graves transgressões. Naquela (de 2014), em anteriores e, se nada for feito, em futuras eleições.

O relator Herman Benjamin foi vencido nos votos, mas vencedor no relato dos vigorosos fatos que já não poderão ser ignorados daqui em diante. Ainda que absolvidos, Dilma e Temer foram confrontados com a realidade de uma eleição conquistada mediante métodos fraudulentos e práticas abusivas. Que durmam com esse barulho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.