Esportes

Na raça, Vitória tira invencibilidade do Corinthians

A ODONTOLÓGICA é a principal Clínica da Chapada Diamantina. Atende as regiões de Itaberaba, Iaçu, Boa Vista do Tupim, Ruy Barbosa, Itaetê, Marcionílio Souza, Wagner, Utinga, Lençóis, Andaraí, Nova Redenção, Lajedinho, Ibiquera. Realiza atendimentos com especialistas em odontologia nas áreas de ortodontia, implantes, cirurgia, endodontia (tratamento de canal), odontopediatria, restaurações, periodontia, laserterapia, estética. Procedimentos Realizados: Restaurações, Estética, Periodontia, Tratamento de canal, Ortodontia, Aparelho ortodôntico, Extrações, Profilaxia, Remoção de tártaro, Implante, Enxerto ósseo, Levantamento de seio maxilar, Implantes Carga Imediata. Dr. Gardel Costa é Doutorando, Mestre e Especialista em Implantes, Especialista em Ortodontia, pós-graduado pela New York University.

Em uma atuação perfeito de seu sistema defensivo, sobretudo de sua dupla de zaga, o Vitória surpreendeu o líder e invicto Corinthians com um grande triunfo no Itaquerão. Com um gol de Santiago Tréllez, aos 11 minutos do 1º tempo, o Leão também deu fim a um dos mais incríveis tabus da história do futebol baiano, já que o Rubro-Negro jamais havia vencido qualquer dos quatro grandes paulistas fora de casa na história do Campeonato Brasileiro.

O resultado não tirou o Leão da zona de rebaixamento, mas o Vitória se igualou a Chapecoense (17º) e São Paulo (16º), com 22 pontos, na tabela de classificação.

O Vitória volta a campo pelo Brasileirão contra o Coritiba, na próxima segunda-feira, 28, novamente fora de casa. Para este confronto, o Rubro-Negro não tem jogadores suspensos e a tendência é que o técnico Vagner Mancini repita a escalação vencedora de ontem.

O jogo

Com a responsabilidade toda de atacar do lado do líder e anfitrião Corinthians, o Vitória ficou, desde o primeiro minuto de jogo, à vontade para fazer o que melhor sabe: marcar com todos seus jogadores atrás da linha da bola, em seu campo de defesa, e contra-atacar em velocidade com Neílton, David e Tréllez.

E apesar da tensão que rondou a área do Leão nos 45 minutos iniciais, com os 77% de posse de bola do Timão e as 12 finalizações contra apenas uma do Rubro-Negro, a zaga do time baiano e o goleiro Fernando Miguel se mostraram sólidos em quase em todas as oportunidades que foram exigidos, e no único contra-ataque no qual conseguiu chutar em gol, logo aos 11, o Vitória fez seu tento com Tréllez, num chute cruzado que desviou na zaga do Corinthians, aproveitando um belo passe de Neílton.

Pelo lado do Corinthains, as duas melhores chances aconteceram no finalzinho da etapa, com Fernando Miguel fazendo grande defesa em cabeçada de Jô, no cantinho, e com Balbuena testando para fora um cruzamento de Fagner, em lance que o goleiro do Leão ficou só rezando para a bola não entrar.

O panorama da partida seguiu exatamente o mesmo no 2º tempo, e logo aos 4 minutos, o Vitória chegou ao seu segundo gol, com Kanu, em lance mal anulado pela arbitragem que assinalou impedimento do zagueiro após cruzamento de Caique Sá, em jogada na qual Rodriguinho dava condições para o defensor Rubro-Negro.

Depois deste lance, o que se viu foi mais sufoco e muita emoção a cada minuto que se passava. Com o passar do tempo, o Corinthians foi perdendo a paciência e o ‘gás’, dando espaços novamente para o Vitória contra-atacar. E se Neílton, Carlos Eduardo e Tréllez tivessem caprichado um pouco mais nos passes finais e nos chutes a gol, o Leão poderia ter ampliado o marcador.

No final, com uma atuação primorosa de Kanu e, principalmente, Wallace, o Vitória saiu de campo com um triunfo daqueles que empolgam e dão confiança ao torcedor e ao elenco.

Corinthians 0x1 Vitória – 21ª rodada do Campeonato Brasileiro

Local: Arena Itaquera, em São Paulo (SP)

Árbitro: Eduardo Tomaz de Aquino Valadão

Assistentes: Fabrício Vilarinho da Silva e Christian Passos Sorente (Trio de Goiás)

Cartões amarelos: Balbuena (Corinthians);  Ramon e Felipe Soutto (Vitória)

Público: 42.075 pagantes

Renda: R$ 2.580.574,90

Corinthians: Cássio; Fagner, Balbuena (Jadson), Pedro Henriques e Guilherme Arana (Moysés); Gabriel, Maycon e Rodriguinho; Romero (Marquinhos Gabriel), Claysson e Jô;

Técnico: Fábio Carille

Vitória: Fernando Miguel; Caíque Sá, Kanu, Wallace e Juninho; Ramon, Uillian Correia e Yago (Felipe Soutto); David (Patric), Neilton (Carlos Eduardo) e Santiago Tréllez;

Técnico: Vagner Mancini

Gol:  Santiago Tréllez, aos 11 minutos do 1º tempo;