Destaque

Morre homem mais velho do mundo, sobrevivente do holocausto

A ODONTOLÓGICA é a principal Clínica da Chapada Diamantina. Atende as regiões de Itaberaba, Iaçu, Boa Vista do Tupim, Ruy Barbosa, Itaetê, Marcionílio Souza, Wagner, Utinga, Lençóis, Andaraí, Nova Redenção, Lajedinho, Ibiquera. Realiza atendimentos com especialistas em odontologia nas áreas de ortodontia, implantes, cirurgia, endodontia (tratamento de canal), odontopediatria, restaurações, periodontia, laserterapia, estética. Procedimentos Realizados: Restaurações, Estética, Periodontia, Tratamento de canal, Ortodontia, Aparelho ortodôntico, Extrações, Profilaxia, Remoção de tártaro, Implante, Enxerto ósseo, Levantamento de seio maxilar, Implantes Carga Imediata. Dr. Gardel Costa é Doutorando, Mestre e Especialista em Implantes, Especialista em Ortodontia, pós-graduado pela New York University.

Yisrael Kristal, o homem mais velho do mundo e sobrevivente do Holocausto, morreu nesta sexta-feira (11/08) em Israel aos 113 anos, um mês antes de fazer aniversário, informou o jornal israelense Haaretz.

Kristal ganhou o certificado de homem mais velho do mundo pela organização Guinness World Records, depois da morte do japonês Yasutaro Koide, aos 112 anos e 312 dias.

“Todos têm o seu próprio destino, não há segredos”, disse quando recebeu o título. “Tudo o que nos resta é continuar trabalhando o mais duro que pudermos e reconstruir o que está perdido.”

De família judia ortodoxa, Kristal nasceu na Polônia em 15 de setembro de 1903 e foi deportado em 1940 ao campo de concentração de Auschwitz, onde perdeu a mulher e os dois filhos. “Dois livros poderiam ser escritos sobre um só dia ali”, declarou em uma entrevista ao jornal.

Após ser resgatado com 37 quilos, ele se mudou em 1950 para Israel e passou a viver com sua segunda mulher na cidade de Haifa, onde abriu uma confeitaria.

Em 2016, Kristal comemorou com 100 anos de atraso seu o Bar Mitzvá, cerimônia judaica que marca a passagem de um garoto para a vida adulta, aos 13 anos. Kristal não tinha passado pelo ritual na adolescência devido à Primeira Guerra Mundial.

O idoso considerava que o mundo atual “era pior que no passado” e criticava “a permissividade dos jovens”. “Agora tudo é de alta tecnologia. As coisas são fáceis, sem esforço, sem o trabalho manual do passado”, disse numa entrevista ao Haaretz.

A organização Guinness World Records está avaliando potenciais candidatos para assumir o título de homem ou mulher mais velho do mundo.