Política

Meirelles: crise já foi vencida, agora é persistir e não voltar atrás

Segundo o ministro, o País está superando a maior recessão de sua história, mas não se pode subestimar os efeitos da crise que ainda permanecem

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse nesta sexta-feira (27), que a crise econômica no Brasil já foi superada, embora ainda restem efeitos sobre a população, como o número ainda elevado de desempregados. “Problema agora é persistir e não voltar atrás. Temos que continuar criando empregos. Não pode é voltar atrás, tem que seguir em frente na direção em que estamos”, afirmou.

O ministro participou de almoço com o governador do Espírito Santo, Paulo Hartung, na residência oficial em Vila Velha, na Grande Vitória. Em entrevista a jornalistas, ele buscou destacar pontos positivos da economia, como a queda da inflação e dos juros, e fez um chamado aos empresários.

“Faço uma convocação à classe empresarial brasileira para investir no País”, disse, assegurando que há já um ambiente de tranquilidade para aplicar recursos. “A taxa de juros vai atingir o nível mais baixo em 60 anos”, acrescentou. A Selic, hoje em 7,5% ao ano, deve ser reduzida a 7% ao ano, segundo projeção de analistas.

Segundo o ministro, o País está superando a maior recessão de sua história, mas não se pode subestimar os efeitos da crise que ainda permanecem, principalmente no mercado de trabalho. Ele ressaltou, no entanto, que o governo tem envidado esforços para deixar a recessão para trás.

Meirelles destacou ainda que as vendas do varejo já estão crescendo e possivelmente o Natal de 2017 será “o melhor em muitos anos”. “É o momento simbólico de percepção da população, todos vão para rua, ou para passear, comprar, rezar, ir na igreja, onde for. É um momento simbólico em que todos param para sentir um pouco para sentir o que está acontecendo com sua família, seus amigos e com o país, e nesse momento acho que vai ficar claro isso (recuperação)”, disse.

Veja também