Itaberaba

Mais de 3,5 mil pessoas já foram imunizadas em Itaberaba

Desde que o caso do homem diagnosticado com Febre Amarela em Itaberaba, nesta quinta-feira (11), foi confirmado pela Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (SESAB), a Prefeitura de Itaberaba tem trabalhado intensamente para garantir a máxima eficiência do bloqueio ao vírus.

Medidas para evitar a proliferação foram tomadas pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS) que, em parceria com a SESAB, iniciou, tão logo soube da confirmação, o bloqueio vacinal no município e a pulverização de inseticida, popularmente conhecida como fumacê, por onde o paciente passou.

Segundo informações da SMS, em dois dias de vacinação, mais 3,5 mil pessoas, da cidade e do campo, já foram imunizadas. Isto porque, além dos postos de Saúde do município, também o Expresso Saúde está realizando a vacinação nas localidades por onde passa. Mais de 40 mil doses foram disponibilizadas pelo Governo da Bahia.

O diretor do Núcleo Regional de Saúde (NRS), Edy Gomes, informou que estão sendo aplicadas doses integrais da vacina, que imunizam os pacientes por toda a sua vida, ao contrário da dose fracionada, anunciada pelo Ministério da Saúde, com validade imunológica de 8 anos apenas.

A Vigilância Epidemiológica (VIEP) do município intensificou as ações pontuais, aplicando larvicida nos pontos focais, com prioridade para os bairros onde o paciente diagnosticado esteve e suas adjacências, além da população que mora ou trabalha nessas localidades que deverão ser imunizadas logo.

Todos os postos de saúde do município estão realizando a vacinação, e ?amanhã, ?sábado (13), as unidades estarão abertas o dia todo em caráter especial, com equipe completa, com médico e equipe de enfermagem. A vacinação, neste primeiro momento, deve durar cerca de 15 dias, segundo a SESAB.

Quem deve, de fato, tomar a vacina contra a Febre Amarela são as crianças a partir de 9 meses até adultos com até 59 anos de idade. Pessoas com idade acima de 60 anos e gestantes precisam passar por avaliação médica antes de receber a imunização. A vacinação não é recomendada para pessoas com doenças como lúpus, câncer e HIV, devido à baixa imunidade.

Ao se dirigir aos postos de vacinação o paciente deve lembrar de levar o seu cartão do Sistema Único de Saúde (SUS), além do carteira de vacina. Quem já recebeu a dose integral já está imunizado.

Segundo informações do Ministério da Saúde, a doença se torna aparente de três a seis dias após a infecção. Os sintomas iniciais são febre, calafrios, dor de cabeça intensa, dores nas costas, dores no corpo em geral, náuseas e vômitos, fadiga e fraqueza.

Veja também