Notícias

Júri da médica Kátia Vargas reúne centenas de pessoas no Fórum Ruy Barbosa

A ODONTOLÓGICA é a principal Clínica da Chapada Diamantina. Atende as regiões de Itaberaba, Iaçu, Boa Vista do Tupim, Ruy Barbosa, Itaetê, Marcionílio Souza, Wagner, Utinga, Lençóis, Andaraí, Nova Redenção, Lajedinho, Ibiquera. Realiza atendimentos com especialistas em odontologia nas áreas de ortodontia, implantes, cirurgia, endodontia (tratamento de canal), odontopediatria, restaurações, periodontia, laserterapia, estética. Procedimentos Realizados: Restaurações, Estética, Periodontia, Tratamento de canal, Ortodontia, Aparelho ortodôntico, Extrações, Profilaxia, Remoção de tártaro, Implante, Enxerto ósseo, Levantamento de seio maxilar, Implantes Carga Imediata. Dr. Gardel Costa é Doutorando, Mestre e Especialista em Implantes, Especialista em Ortodontia, pós-graduado pela New York University.

O primeiro dia do júri da médica Kátia Vargas – acusada pelo Ministério Público do Estado da Bahia por homicídio triplamente qualificado – já movimenta o Fórum Ruy Barbosa, no bairro de Nazaré, na manhã desta terça-feira, 5. Centenas de pessoas que se inscreveram para acompanhar o julgamento enfrentaram fila para acessar as dependências do Salão do Júri, que foi aberto às 8h.

Ao todo, são 423 vagas, distribuídas para as pessoas com senha, imprensa e familiares da médica e dos irmãos Emanuel e Emanuelle Dias, mortos no acidente de trânsito do qual a ré é acusada, em 2013.

Segundo o advogado de acusação Daniel Keller, a mãe das vítimas, Marinúbia Gomes Barbosa, chegou ao local por volta de 6h30 e entrou pela porta lateral do fórum. “Ela está um pouquinho abalada, sob uso de medicamentos, mas está tranquila em relação ao resultado e acredita na condenação. As provas são fartas”, afirmou.

A ré tem a prerrogativa de não comparecer ao júri, por estar em liberdade provisória. Entretanto, o advogado acredita que ela esteja presente. “Ela tem o direito de não comparecer, mas acredito que venha, até porque, dentro da lógica da defesa, ela vem apresentar os fatos e, a partir daí, teremos a oportunidade de interrogá-la”, ressaltou.

Já o promotor adjunto Davi Gallo conversou com a imprensa na sua chegada ao local, na companhia do promotor Luciano Assis.

“Há prova pericial, testemunhal, de todo o jeito. Esperamos o que toda a sociedade espera”, disse ele.

Rito

A sessão desta terça começará com o sorteio de sete dos 15 jurados escolhidos para o julgamento de Vargas, quando será formado o conselho de sentença.

Logo após o juramento, os jurados ficarão incomunicáveis, sem poder manifestar opinião a respeito do processo.

O primeiro dia de sessão será marcado pela instrução, quando serão ouvidas as dez testemunhas do caso (cinco para cada lado). É previsto, também, que a ré seja interrogada, caso ela compareça ao tribunal. Passada essa etapa, será iniciado o debate entre a defesa e a acusação.

Primeiro, a fala cabe ao Ministério Público da Bahia (MP-BA), além do assistente de acusação, que terão 90 minutos para expor as argumentações. Na sequência, será a vez de a defesa de Vargas se pronunciar por igual período.

Caso o MP-BA, representado pelos promotores de justiça Luciano Assis e Davi Gallo, considere necessária a réplica, a acusação terá mais uma hora para fazê-la. Do mesmo modo, a defesa terá direito ao uso da tréplica pelo mesmo tempo.

A juíza presidente da sessão estimou que o resultado do julgamento poderá ser definido em até dois dias.

Caso isso aconteça, os jurados deverão ser levados para um hotel, onde permanecerão incomunicáveis, sem acesso a internet e televisão, sob vigilância de um oficial de justiça.