Notícias

Índia tem recorde mundial de mortes durante selfies

A ODONTOLÓGICA é a principal Clínica da Chapada Diamantina. Atende as regiões de Itaberaba, Iaçu, Boa Vista do Tupim, Ruy Barbosa, Itaetê, Marcionílio Souza, Wagner, Utinga, Lençóis, Andaraí, Nova Redenção, Lajedinho, Ibiquera. Realiza atendimentos com especialistas em odontologia nas áreas de ortodontia, implantes, cirurgia, endodontia (tratamento de canal), odontopediatria, restaurações, periodontia, laserterapia, estética. Procedimentos Realizados: Restaurações, Estética, Periodontia, Tratamento de canal, Ortodontia, Aparelho ortodôntico, Extrações, Profilaxia, Remoção de tártaro, Implante, Enxerto ósseo, Levantamento de seio maxilar, Implantes Carga Imediata. Dr. Gardel Costa é Doutorando, Mestre e Especialista em Implantes, Especialista em Ortodontia, pós-graduado pela New York University.

Nos dois últimos anos, 76 pessoas morreram na Índia enquanto posavam para uma selfie, o que transformou o país asiático no mais recordista de acidentes fatais entre os amantes dos autorretratos, segundo um estudo recente. De acordo com os autores da pesquisa, o fenômeno provou ser tão desastroso que, durante o ano de 2015, houve mais mortos por selfies no mundo do que por ataques de tubarões.

O estudo foi publicado na semana passada pela Universidade Carnegie Mellon, nos Estados Unidos, e o Instituto Indraprasth de Tecnologia da Informação, em Nova Délhi. Segundo a pesquisa, a motivação dos que tiram selfies é conseguir um grande número de curtidas e de comentários nas redes sociais, porém, os pesquisadores não explicam porque a Índia ostenta o recorde de mortos pela prática.

Com nove vítimas, o Paquistão ocupa o segundo lugar da lista, seguido pelos Estados Unidos, com oito mortos, e a Rússia, com seis. Entre 2014 e 2015, ao todo, 127 pessoas morreram em decorrência de acidentes do tipo mundo. De acordo com o estudo, as causas principais estão relacionadas a quedas de grandes alturas ou afogamentos.

No norte do Índia, três estudantes faleceram no ano passado ao serem atropelados por um trem enquanto tentavam fazer uma selfie nos trilhos, segundo a pesquisa. Outro estudante perdeu a vida quando a pedra em que havia subido para tirar uma foto cedeu e ele caiu em um barranco. Um turista japonês também morreu no Taj Mahal ao escorregar nos degraus do célebre mausoléu quando tentava fazer uma selfie.