Notícias

Havaianas a R$ 109: quanto custam produtos brasileiros lá fora

A ODONTOLÓGICA é a principal Clínica da Chapada Diamantina. Atende as regiões de Itaberaba, Iaçu, Boa Vista do Tupim, Ruy Barbosa, Itaetê, Marcionílio Souza, Wagner, Utinga, Lençóis, Andaraí, Nova Redenção, Lajedinho, Ibiquera. Realiza atendimentos com especialistas em odontologia nas áreas de ortodontia, implantes, cirurgia, endodontia (tratamento de canal), odontopediatria, restaurações, periodontia, laserterapia, estética. Procedimentos Realizados: Restaurações, Estética, Periodontia, Tratamento de canal, Ortodontia, Aparelho ortodôntico, Extrações, Profilaxia, Remoção de tártaro, Implante, Enxerto ósseo, Levantamento de seio maxilar, Implantes Carga Imediata. Dr. Gardel Costa é Doutorando, Mestre e Especialista em Implantes, Especialista em Ortodontia, pós-graduado pela New York University.

Ao entrar em um supermercado para comprar uma garrafa de cachaça para fazer a caipirinha do churrasco de domingo, o brasileiro pode desembolsar em torno de 20 reais. Nos Estados Unidos, a mesma garrafa chega a custar mais de 70 reais. A diferença é grande, mas engana-se quem acha que estamos em “vantagem” nessa comparação: nos Estados Unidos, a carga tributária sobre bebidas destiladas, os chamados spirits, pode ficar em torno de 20%, dependendo do estado. No Brasil, essa carga é de impressionantes 81,87%.

Em outras palavras: tradicionais produtos nacionais, como café, cachaça ou uma prosaica água de coco, até podem custar lá fora, em reais, mais do que aqui, mas a verdade é que eles deveriam custar muito menos no Brasil se não pagássemos tantos impostos. De cada 100 reais produzidos pelo país, 34,21 reais são recolhidos em forma de tributos, segundo o Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT).

Veja um comparativo de preços de tradicionais brasileiros aqui e lá fora. Em todos, o preço em reais é menor no Brasil que no exterior – mas ele poderia ser ainda mais baixo, não fossem os tributos que nos castigam.