Notícias

Gasolina aumenta nas refinarias nesta sexta (24); preço médio do litro está em R$4

A ODONTOLÓGICA é a principal Clínica da Chapada Diamantina. Atende as regiões de Itaberaba, Iaçu, Boa Vista do Tupim, Ruy Barbosa, Itaetê, Marcionílio Souza, Wagner, Utinga, Lençóis, Andaraí, Nova Redenção, Lajedinho, Ibiquera. Realiza atendimentos com especialistas em odontologia nas áreas de ortodontia, implantes, cirurgia, endodontia (tratamento de canal), odontopediatria, restaurações, periodontia, laserterapia, estética. Procedimentos Realizados: Restaurações, Estética, Periodontia, Tratamento de canal, Ortodontia, Aparelho ortodôntico, Extrações, Profilaxia, Remoção de tártaro, Implante, Enxerto ósseo, Levantamento de seio maxilar, Implantes Carga Imediata. Dr. Gardel Costa é Doutorando, Mestre e Especialista em Implantes, Especialista em Ortodontia, pós-graduado pela New York University.

Postos de combustíveis decidem se vão repassar o valor aos consumidores

O consumidor final está pagando cerca de R$4 no litro da gasolina. Segundo pesquisa da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), os preços do combustível terminaram a semana em alta: R$ 4,023, preço recorde.

Nesta semana, a Petrobras aumentou o preço da gasolina nas refinarias em 1%. A nova política de revisão de preços foi divulgada pela petroleira no dia 30 de junho. Com o novo modelo, a Petrobras espera acompanhar as condições do mercado e enfrentar a concorrência de importadores.

Em vez de esperar um mês para ajustar seus preços, a Petrobras agora avalia todas as condições do mercado para se adaptar, o que pode acontecer diariamente. Mas são os postos de combustíveis quem decidem se vão repassar o valor aos consumidores.

Na quinta-feira (23), a Petrobras anunciou um novo reajuste para os combustíveis, com aumento de 1,90% no preço da gasolina nas refinarias e queda de 0,30% no preço do diesel. Os novos valores valem a partir desta sexta-feira (24).

Já para sábado (25), haverá um novo reajuste com redução de 1,80% no preço da gasolina nas refinarias e queda de 0,50% no preço do diesel.  Além da concorrência, na decisão de revisão de preços, pesam as informações sobre o câmbio e as cotações internacionais.