Celebridades e Entretenimento São João

Forrozeiros criticam grande presença de sertanejos nas festas do Nordeste

A ODONTOLÓGICA é a principal Clínica da Chapada Diamantina. Atende as regiões de Itaberaba, Iaçu, Boa Vista do Tupim, Ruy Barbosa, Itaetê, Marcionílio Souza, Wagner, Utinga, Lençóis, Andaraí, Nova Redenção, Lajedinho, Ibiquera. Realiza atendimentos com especialistas em odontologia nas áreas de ortodontia, implantes, cirurgia, endodontia (tratamento de canal), odontopediatria, restaurações, periodontia, laserterapia, estética. Procedimentos Realizados: Restaurações, Estética, Periodontia, Tratamento de canal, Ortodontia, Aparelho ortodôntico, Extrações, Profilaxia, Remoção de tártaro, Implante, Enxerto ósseo, Levantamento de seio maxilar, Implantes Carga Imediata. Dr. Gardel Costa é Doutorando, Mestre e Especialista em Implantes, Especialista em Ortodontia, pós-graduado pela New York University.

Artistas como Elba Ramalho, Alcymar Monteiro e Joquinha Gonzaga estão endossando uma campanha chamada “Devolva meu São João”, que critica o protagonismo cada vez maior de cantores sertanejos nas festas juninas, em vez das tradicionais apresentações de grupos e cantores de forró.

No domingo, 11, durante um show na Avenida Paulista, em São Paulo, Elba Ramalho se pronunciou sobre a campanha, relatando que o sertanejo está invadindo redutos tradicionais do forró.

Até eu, para entrar numa das grandes festas nas quais me apresento há pelo menos 16 anos, tive que pedir socorro para o prefeito

Elba Ramalho, cantora

“No Nordeste, há um mês e pouco, quando lançaram as grades artísticas das grandes festas, os artistas nordestinos e o povo resolveram fazer uma campanha chamada ‘Devolvam Meu São João’ porque, nas festas das grandes cidades, imperavam mais as duplas sertanejas do que as forrozeiras. Isso não é culpa das duplas, que são grandes artistas que estão lá o ano inteiro com casas lotadas. Mas a questão incomodou aquelas pessoas que querem que junho seja do São João”, disse a cantora.

E Elba continuou: “Até eu, para entrar numa das grandes festas nas quais me apresento há pelo menos 16 anos, tive que pedir socorro para o prefeito. ‘Fechei a agenda ano passado para essa data. Na minha terra, eu quero fazer o São João’, eu disse. Ele respondeu: ‘Ah, escolha outra data, abaixe o cachê’. Falei: ‘não, vou fazer nessa data’, e reivindiquei meu direito”.

Com aplausos da plateia, a cantora resolveu se posicionar sobre a campanha: “É um direito dos cantores sertanejos estarem no São João, mas a grade não pode ter 18 sertanejos e dois forrozeiros. Porque não é a Festa do Peão, é a festa de São João. Vejam só, esse é meu ponto de vista. Deixem o São João para o São João”.

Vai ter sertanejo no São João, sim, viu? Porque quem quer é o público

Marília Mendonça, cantora

Após a campanha ganhar força nas redes sociais, a sertaneja Marília Mendonça falou sobre o tema durante apresentação em São João da Capitá (PE). Ela rebateu a crítica e mandou um recado aos criadores da campanha: “Vai ter sertanejo no São João, sim, viu? Porque quem quer é o público”, disse, durante um show.

A fala de Marília não passou despercebida entre os cantores de forró – Alcymar Monteiro, conhecido como “Rei do Forró”, criticou duramente a sertaneja, chamando suas músicas de “breganejo” em um áudio de WhatsApp, que acabou divulgado na internet.

“Essa senhora não tem autoridade para falar nada. Como é que ela vem falar que aqui é lugar de sertanejo? Isso é um breganejo horroroso”, disse. E continuou: “Não venha aqui no nosso terreiro querer cantar de galo não, aqui quem canta é galo, galinha aqui não canta, não”.

Após o desabafo, Alcymar resolveu se pronunciar e esclarecer o motivo de suas críticas com um post em sua página do Facebook. Sob a hashtag #DevolvamMeuSãoJoão, ele explica que não teve intenção de ser machista em suas declarações e ressalta as tradições da festa junina, que tiveram como “pai” o artista Luiz Gonzaga.

“As festas de São João têm dono, que é o povo. As festas de São João têm um pai com nome e sobrenome, que é Luiz Gonzaga do Nascimento. Acima disso, abaixo disso, além disso e fora disso, não é São João. Podem chamar de qualquer coisa, podem apelidar de Festival Junino, mas por favor não usem o nome de São João em vão”, escreveu o artista.

No fim de sua publicação, o Rei do Forró mandou um recado: “Quem conviveu com Gonzaga, não se contenta com pouco. Tem que ter gogó e cabeça. Não pode se fazer de mouco. Enquanto vivo estiver, serei um defensor intransigente da minha cultura nordestina. Não porque é melhor ou pior, mas porque é genuína! Por isso, encarecidamente peço aos que só querem atenção: deixem em paz o meu Nordeste, e devolvam meu São João!”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.