Notícias

Escândalo de ovos tóxicos se alastra pela Europa

A ODONTOLÓGICA é a principal Clínica da Chapada Diamantina. Atende as regiões de Itaberaba, Iaçu, Boa Vista do Tupim, Ruy Barbosa, Itaetê, Marcionílio Souza, Wagner, Utinga, Lençóis, Andaraí, Nova Redenção, Lajedinho, Ibiquera. Realiza atendimentos com especialistas em odontologia nas áreas de ortodontia, implantes, cirurgia, endodontia (tratamento de canal), odontopediatria, restaurações, periodontia, laserterapia, estética. Procedimentos Realizados: Restaurações, Estética, Periodontia, Tratamento de canal, Ortodontia, Aparelho ortodôntico, Extrações, Profilaxia, Remoção de tártaro, Implante, Enxerto ósseo, Levantamento de seio maxilar, Implantes Carga Imediata. Dr. Gardel Costa é Doutorando, Mestre e Especialista em Implantes, Especialista em Ortodontia, pós-graduado pela New York University.

Produto contaminado com inseticida fipronil já é encontrado em 16 países europeus e também na Ásia.

O escândalo de contaminação de ovos que abala a Europa agora já envolve 16 países no continente e chegou até a Ásia, anunciou a Comissão Europeia nesta sexta-feira (11/08). Os ovos contaminados com fipronil, um inseticida tóxico, foram encontrados em Hong Kong, na Suíça e em 15 países pertencentes ao bloco europeu.

Usada para combater pulgas, piolhos e carrapatos de animais, a substância é banida da indústria alimentícia da União Europeia.

Granjas foram fechadas em Bélgica, Holanda, Alemanha e França – países em que ovos contaminados com filpronil foram produzidos. Os outros países – Suécia, Reino Unido, Áustria, Irlanda, Itália Luxemburgo, Polônia, Romênia, Eslováquia, Eslovênia e Dinamarca – receberam os ovos por meio de importações.

Hong Kong também recebeu alguns ovos contaminados importados da Holanda, tornando-se o primeiro local na Ásia a ser afetado. A Comissão Europeia não deu mais detalhes.

A escalada da crise a um nível global levou autoridades europeias a propor uma reunião extraordinária em setembro para discutir o tema.

O objetivo seria “tirar as lições relevantes e discutir formas de melhorar a eficácia do sistema da UE para lidar com fraudes alimentares”, disse a porta-voz da Comissão Europeia Mina Andreeva.

A ideia é realizar o encontro apenas em setembro para dar distanciamento do evento e considerar o maior número de fatos possível.

Com a retirada de milhões de ovos e produtos contendo o alimento de supermercados europeus desde que o escândalo veio a público, em 1° de agosto, países envolvidos têm trocado acusações sobre quem seriam os responsáveis.

Mas a Bélgica também admitiu que sabia do problema em junho e o manteve em segredo por quase dois meses devido a uma investigação criminal. Investigadores realizaram batidas em diversos locais na quinta-feira e prenderam duas pessoas em uma empresa holandesa.

A Organização Mundial da Saúde afirmou que, quando ingerida em grandes quantidades, a substância pode prejudicar rins, fígado e glândulas tiroides.

No entanto, a maioria dos alemães diz não estar muito preocupada com o tema. De acordo com a pesquisa “Politbarometer”, da emissora alemã ZDF, 61% dos entrevistados não acreditam que sua saúde esteja em perigo.