Bahia

Emergência é reconhecida em 3 municípios baianos

A ODONTOLÓGICA é a principal Clínica da Chapada Diamantina. Atende as regiões de Itaberaba, Iaçu, Boa Vista do Tupim, Ruy Barbosa, Itaetê, Marcionílio Souza, Wagner, Utinga, Lençóis, Andaraí, Nova Redenção, Lajedinho, Ibiquera. Realiza atendimentos com especialistas em odontologia nas áreas de ortodontia, implantes, cirurgia, endodontia (tratamento de canal), odontopediatria, restaurações, periodontia, laserterapia, estética. Procedimentos Realizados: Restaurações, Estética, Periodontia, Tratamento de canal, Ortodontia, Aparelho ortodôntico, Extrações, Profilaxia, Remoção de tártaro, Implante, Enxerto ósseo, Levantamento de seio maxilar, Implantes Carga Imediata. Dr. Gardel Costa é Doutorando, Mestre e Especialista em Implantes, Especialista em Ortodontia, pós-graduado pela New York University.

Caetité, Rafael Jambeiro e Senhor do Bonfim são os novos municípios com emergência por causa da estiagem reconhecida pela Defesa Civil Nacional. Portaria foi publicada nesta quinta-feira, 17, no Diário Oficial da União.

Situados em diferentes regiões, os três integram a lista dos 123 municípios baianos que estão recebendo recursos e apoio logístico do Ministério da Integração Nacional devido à seca.

Falta d’água e redução drástica da produção agropecuária são reflexos que, este ano, já afetam 1.305.471 pessoas, conforme a Superintendência de Proteção e Defesa Civil da Bahia.

Um dos indicativos da estiagem prolongada são os 6,1% do volume útil registrado nesta quinta no reservatório de Sobradinho, segundo a Agência Nacional de Águas (ANA). O lago é o maior do rio São Francisco, com volume útil de 28.669 m³.

Sobradinho

Diante da escassez hídrica no semiárido nordestino, com abrangência também em terras baianas, a Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) inicia, no próximo dia 21, a diminuição da vazão defluente da barragem de Sobradinho para 700 m³/s, o mais baixo em toda história do lago, inaugurado em 1979.

Segundo o diretor de operação da Chesf, João Franklin, o processo começará com 750 m³/s. Conforme a autorização do Ibama e da ANA, o patamar de 700 m³/s ocorrerá após monitoramento dos usos múltiplos da água, depois dos 750 m³/s.

Franklin disse que o foco é a segurança hídrica, “para dar condições ao abastecimento humano e à produção de alimentos na região do São Francisco. O abastecimento energético está garantido por outras fontes”, afirmou.

Para ele, a seca prolongada mostrou a importância de Sobradinho para a regularização da vazão. “Caso não existisse a barragem, a situação estaria muito mais crítica para os usuários e vazões inferiores a 400 m³/s teriam sido registradas nos anos de seca”, enfatizou.

Chuvas

Ilhéus e Itabuna, no sul baiano – ambos na lista de emergência por seca –, foram atingidos ontem por chuvas e fortes ventos, derrubando árvores, antenas, placas e telhados, segundo a Defesa Civil. Em Ilhéus, imóveis desabaram e houve pelo menos três deslizamentos de terra. Porto Seguro, no extremo sul, foi afetado por  deslizamentos e queda de árvores. Inmet prevê chuvas nessas regiões, na Chapada, sudoeste e oeste baiano até o final de semana.