Notícias

É #FAKE que Plataforma Lattes será extinta pelo governo federal

A ODONTOLÓGICA é a principal Clínica da Chapada Diamantina. Atende as regiões de Itaberaba, Iaçu, Boa Vista do Tupim, Ruy Barbosa, Itaetê, Marcionílio Souza, Wagner, Utinga, Lençóis, Andaraí, Nova Redenção, Lajedinho, Ibiquera. Realiza atendimentos com especialistas em odontologia nas áreas de ortodontia, implantes, cirurgia, endodontia (tratamento de canal), odontopediatria, restaurações, periodontia, laserterapia, estética. Procedimentos Realizados: Restaurações, Estética, Periodontia, Tratamento de canal, Ortodontia, Aparelho ortodôntico, Extrações, Profilaxia, Remoção de tártaro, Implante, Enxerto ósseo, Levantamento de seio maxilar, Implantes Carga Imediata. Dr. Gardel Costa é Doutorando, Mestre e Especialista em Implantes, Especialista em Ortodontia, pós-graduado pela New York University.

Mensagem anunciado o fim viralizou na web. Informação foi desmentida pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Circulam nas redes sociais mensagens indicando que a Plataforma Lattes, base de dados de currículos do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), será extinta após a Semana Santa. Essas mensagens são #FAKE.

A informação foi desmentida pela instituição neste domingo (14), por meio de uma nota publicada no site e nas redes sociais.

“Em relação ao boato sobre suposta extinção da Plataforma Lattes, o CNPq informa que não há nenhum encaminhamento para isso. Ao contrário, a Plataforma Lattes, que, este ano, completa 20 anos, com mais de 6 milhões de currículos cadastrados, tem ganhado cada vez mais reconhecimento e relevância, não só pela importância já consolidada para a comunidade científica, mas, também, pelos recentes aprimoramentos: inclusão, nos currículos, de nome social, projetos de ensino e data de nascimento ou adoção de filhos; além da integração com outras plataformas de governo como o Banco de Talentos, banco de currículo dos servidores públicos federais para fins de seleção para cargos”, afirma o comunicado.

O CNPq frisa ainda que deverá ser implementado um “Plano de Modernização da Plataforma”, que envolve “repensar o posicionamento estratégico”, “facilitar o uso das informações” e “aprimorar as tecnologias de suporte”.

O ator José de Abreu foi um dos que tuitaram a informação. Após o posicionamento do CNPq, porém, ele compartilhou a nota oficial. Mas postou depois: “Para o CNPq desmentir publicamente é porque algo havia”, disse.