Saúde

Dieta mediterrânea reduz drasticamente o risco de câncer de endométrio

A dieta do mediterrâneo, rica no consumo de vegetais, frutas, nozes, legumes, cereais, batatas, peixe e azeite, reduz em até 57% o risco de câncer de endométrio(Thinkstock/VEJA)
A dieta do mediterrâneo, rica no consumo de vegetais, frutas, nozes, legumes, cereais, batatas, peixe e azeite, reduz em até 57% o risco de câncer de endométrio(Thinkstock/VEJA)

Estudo publicado no periódico científico British Journal of Cancer, mostrou que as mulheres que seguem a dieta mediterrânea (à base de peixes, verduras, frutas e azeite), correm um risco 57% menor de sofrer de câncer de endométrio. Para chegar à conclusão, estudiosos do Instituto de Pesquisas Farmacológicas de Milão analisaram os hábitos alimentares de cerca de 5 000 mulheres.

Aqui você encontra mais notícias de Itaberaba

A equipe de pesquisadores desmembrou a dieta mediterrânea em nove tipos de alimentos – vegetais, frutas e nozes, legumes, cereais e batatas, peixe, azeite de oliva e consumo moderado de álcool – e pediu para que as participantes respondessem sobre os alimentos presentes em seu dia a dia. Quanto mais variada era a dieta, menor era o risco de sofrer da doença.

dentista-aparelho-implante-canal-dente-clinica-ortodontia-itaberaba-noticias-gardel-costa

Leia também:

6 alimentos anti-câncer

O câncer de endométrio é um tumor que acomete, como o nome diz, o endométrio, um tecido altamente vascularizado que reveste a parede interna do útero. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca) este é o sexto tipo de câncer mais frequente entre as mulheres.

Para 2015 esperam-se 5.900 novo casos da doença e mais de 90% dos casos encontram-se em mulheres acima de 50 anos (pós-menopausa), atingindo o seu pico aos 65 anos. Os principais fatores de risco para este tipo de tumor são menstruação precoce, menopausa tardia, terapia de reposição hormonal e obesidade. E, agora, a alimentação passa a ter um peso grande.

Fonte: Revista Veja

Veja também