Carros

Dez carros que acumularam mais de 1 milhão de km no hodômetro

A ODONTOLÓGICA é a principal Clínica da Chapada Diamantina. Atende as regiões de Itaberaba, Iaçu, Boa Vista do Tupim, Ruy Barbosa, Itaetê, Marcionílio Souza, Wagner, Utinga, Lençóis, Andaraí, Nova Redenção, Lajedinho, Ibiquera. Realiza atendimentos com especialistas em odontologia nas áreas de ortodontia, implantes, cirurgia, endodontia (tratamento de canal), odontopediatria, restaurações, periodontia, laserterapia, estética. Procedimentos Realizados: Restaurações, Estética, Periodontia, Tratamento de canal, Ortodontia, Aparelho ortodôntico, Extrações, Profilaxia, Remoção de tártaro, Implante, Enxerto ósseo, Levantamento de seio maxilar, Implantes Carga Imediata. Dr. Gardel Costa é Doutorando, Mestre e Especialista em Implantes, Especialista em Ortodontia, pós-graduado pela New York University.

Bater os 200 mil quilômetros rodados no hodômetro de um carro não é algo assim tão incomum, principalmente para quem pega estrada todos os dias. Porém, superar a casa de 1 milhão de km e ainda ter poucos problemas ao decorrer dessa longevidade é um feito para uma parcela pequena de modelos (e proprietários).

Confira abaixo os carros que já rodaram o suficiente para dar dezenas de voltas ao redor da Terra.

Volvo P1800 (1966): 4,8 milhões de km

Volvo P1800

Apesar de já ter rodado inacreditáveis 4.800.000 km – o suficiente para seis bate-e-volta da Terra até a Lua! -, este Volvo P1800 ano 1966 continua impecável, digno de frequentar eventos do cacife de Pebble Beach. O clássico é usado da maneira que deve por Irv Gordon, seu dono: em roadtrips pelas estradas americanas.

Único proprietário desde a retirada da concessionária, Irv ultrapassou os 4,8 milhões de km em 2013. Apesar de ter feito a retífica do motor 1.8 de 100 cv três vezes, tanto a carroceria, o câmbio e os eixos permanecem originais. Ele inclusive já explicou para QUATRO RODAS quais os segredos de manutenção e uso para dar vida quase eterna ao seu carro.