Destaque

Delegada não descarta participação de Flordelis na morte do pastor Anderson Carmo

A ODONTOLÓGICA é a principal Clínica da Chapada Diamantina. Atende as regiões de Itaberaba, Iaçu, Boa Vista do Tupim, Ruy Barbosa, Itaetê, Marcionílio Souza, Wagner, Utinga, Lençóis, Andaraí, Nova Redenção, Lajedinho, Ibiquera. Realiza atendimentos com especialistas em odontologia nas áreas de ortodontia, implantes, cirurgia, endodontia (tratamento de canal), odontopediatria, restaurações, periodontia, laserterapia, estética. Procedimentos Realizados: Restaurações, Estética, Periodontia, Tratamento de canal, Ortodontia, Aparelho ortodôntico, Extrações, Profilaxia, Remoção de tártaro, Implante, Enxerto ósseo, Levantamento de seio maxilar, Implantes Carga Imediata. Dr. Gardel Costa é Doutorando, Mestre e Especialista em Implantes, Especialista em Ortodontia, pós-graduado pela New York University.

RIO – O envolvimento da deputada federal Flordelis (PSD) no assassinato de seu marido, a pastor Anderson Carmonão foi descartada. Segundo a delegada Bárbara Lomba, o assassinato teria sido motivado por razões financeiras e desavenças familiares sobre a gestão do patrimônio. Dois filhos do casal, Flávio dos Santos Rodrigues e Lucas dos Santos de Souza, foram indiciados pelo crime na quarta-feira, 14.

“O crime foi cometido em ambiente familiar, há outros envolvidos (além de Flávio e Lucas) e uma motivação final”, disse Bárbara Lomba na manhã desta quinta-feira, 15, na Delegacia de Homicídios de Niteroi e São Gonçalo. “O contexto todo da família está sendo investigado. A deputada faz parte da família.”

A primeira fase do inquérito foi encerrada nesta quarta-feira, com o indiciamento de Flavio e Lucas. Os dois confessaram a participação no assassinato. A delegada explicou que o indiciamento foi baseado em uma arma encontrada no quarto de Flávio – que a perícia comprovou ter sido usada por ele. No caso de Lucas, além da confissão, outros depoimentos indicaram sua participação na compra da arma, que custou entre R$ 8 mil e R$ 9 mil.

Os dois foram transferidos na manhã desta quinta-feira, 15, da carceragem da delegacia para a unidade de triagem da Secretaria de Administração Penitenciária do estado, em Benfica. De lá, eles seguirão para a unidade prisional designada pelo órgão.

“Após o indiciamento dos dois, iniciamos uma segunda fase das investigações. Nela, todo o contexto familiar será investigado”, disse a delegada.