Esportes

De virada, Bahia vence Corinthians na estreia pelo Campeonato Brasileiro

A ODONTOLÓGICA é a principal Clínica da Chapada Diamantina. Atende as regiões de Itaberaba, Iaçu, Boa Vista do Tupim, Ruy Barbosa, Itaetê, Marcionílio Souza, Wagner, Utinga, Lençóis, Andaraí, Nova Redenção, Lajedinho, Ibiquera. Realiza atendimentos com especialistas em odontologia nas áreas de ortodontia, implantes, cirurgia, endodontia (tratamento de canal), odontopediatria, restaurações, periodontia, laserterapia, estética. Procedimentos Realizados: Restaurações, Estética, Periodontia, Tratamento de canal, Ortodontia, Aparelho ortodôntico, Extrações, Profilaxia, Remoção de tártaro, Implante, Enxerto ósseo, Levantamento de seio maxilar, Implantes Carga Imediata. Dr. Gardel Costa é Doutorando, Mestre e Especialista em Implantes, Especialista em Ortodontia, pós-graduado pela New York University.

O tricolor baiano, campeão estadual, bateu o vencedor do Paulistão na Arena Fonte Nova, em Salvador

Corinthians não conseguiu superar a força física do Bahia e, em uma combinação de fatores táticos e técnicos, sucumbiu na sua estreia noCampeonato Brasileiro, na tarde deste domingo, na Arena Fonte Nova, em Salvador. Depois de sair na frente com Pedrinho, a equipe paulista levou o empate logo depois com Arthur Caíke. Na etapa final, Artur e Rogério completaram para os donos da casa, com Clayson fechando o placar em 3 a 2 nos acréscimos.

Na próxima rodada, o Alvinegro volta para a Arena e reencontra a Chapecoense, rival que enfrentou pela Copa do Brasil, na semana passada. O duelo está marcado para as 16h (de Brasília) na casa corintiana. O Tricolor baiano, por sua vez, visita o Botafogo às 20h (de Brasília) da quinta-feira, no Engenhão.

O jogo – O primeiro tempo mostrou dois times bem postados na defesa e muita intensidade na disputa pela bola. Com mais posse, o Corinthians sofreu para passar da primeira linha de marcação do adversário, mas conseguiu criar dois bons lances ao entrar tocando na área adversária. Em ambas ocasiões, porém, ninguém chutou a gol. Problema resolvido só nos acréscimos.

Pedrinho, até então sumido, chutou da entrada da área no contrapé de Anderson, abrindo o placar e fazendo festa pelo seu gol no jogo 100 com a camisa do clube. A celebração, porém, demorou menos de um minuto até que o time da casa saiu rapidamente com a bola, Nino Paraíba recebeu na direita e cruzou para Artur Caíke, livre entre os zagueiros, cabecear para o chão. A bola ainda bateu no joelho de Cássio antes de entrar.

O retorno para o segundo tempo manteve a intensidade, mas com bem menos bola jogada pelo chão. O Corinthians parecia achar um caminho com Pedrinho atuando pelo meio, mas Carille preferiu sacar o canhoto para apostar na entrada de Vagner Love. Mesmo com o herói do título paulista, porém, o Timão passou a ficar sem a bola e sucumbiu diante do jogo físico do time da casa.

Auxiliado pelo estilo de arbitragem, que não marcou falta em contatos mais fortes, o Bahia roubou a bola em lance que Fagner reclamou de infração, saiu rapidamente em contragolpe, Gilberto serviu Artur e o canhoto mandou no ângulo para fazer 2 a 1. Vital e Jadson entraram em busca de uma reação, mas uma rara falha de Ralf deixou Rogério entrar cara a cara com Cássio e encobrir o goleiro para fazer um golaço.

(com Gazeta Press)