Celebridades e Entretenimento

Com câncer, Susana Vieira revela dificuldades: “Trocaram minha fralda”

A ODONTOLÓGICA é a principal Clínica da Chapada Diamantina. Atende as regiões de Itaberaba, Iaçu, Boa Vista do Tupim, Ruy Barbosa, Itaetê, Marcionílio Souza, Wagner, Utinga, Lençóis, Andaraí, Nova Redenção, Lajedinho, Ibiquera. Realiza atendimentos com especialistas em odontologia nas áreas de ortodontia, implantes, cirurgia, endodontia (tratamento de canal), odontopediatria, restaurações, periodontia, laserterapia, estética. Procedimentos Realizados: Restaurações, Estética, Periodontia, Tratamento de canal, Ortodontia, Aparelho ortodôntico, Extrações, Profilaxia, Remoção de tártaro, Implante, Enxerto ósseo, Levantamento de seio maxilar, Implantes Carga Imediata. Dr. Gardel Costa é Doutorando, Mestre e Especialista em Implantes, Especialista em Ortodontia, pós-graduado pela New York University.

Susana Vieira se emocionou ao falar do câncer que enfrenta há três anos no “Fantástico”, da TV Globo, no último domingo (18). Durante a entrevista, a atriz relembrou alguns dos momentos mais difíceis do tratamento.

“Tiveram que trocar minha fralda porque eu não podia levantar. Isso foi muito pesado. Pelo lado da minha vaidade. Aí bateu, aí você vê que está doente”, lamentou.

E continuou: “Quando eu me vi tão exibida, tão vaidosa, tão Senhora do Destino, tão Rainha de Bateria, a bailarina do Teatro Municipal, Susana Vieira, com uma enfermeira tendo que trocar minha fralda?”.

Sem esconder nenhum detalhe, a veterana afirmou que chegou a pensar que não resistiria. “A primeira pergunta que eu fiz para ele [o médico]: ‘Eu vou morrer quando?’ E o médico disse que eu vou morrer, sim. Mas não necessariamente dessa doença”, disse.

E mencionou o que faria caso existisse a possibilidade de morrer: “Se a morte chegar, eu vou esbofeteá-la”, brincou.

Sobre ter mantido a doença em segredo por tanto tempo, a artista explicou:  “Existe um medo de você ficar dependente, do desemprego, da solidão. O que eu mais me orgulhava na vida era ter saúde”.

Vale lembrar que apesar de ter sido diagnosticada com leucemia há três anos, Susana iniciou as sessões de quimioterapia apenas no início do ano.