Brasil

Coluna do Ricardo Boechat

A ODONTOLÓGICA é a principal Clínica da Chapada Diamantina. Atende as regiões de Itaberaba, Iaçu, Boa Vista do Tupim, Ruy Barbosa, Itaetê, Marcionílio Souza, Wagner, Utinga, Lençóis, Andaraí, Nova Redenção, Lajedinho, Ibiquera. Realiza atendimentos com especialistas em odontologia nas áreas de ortodontia, implantes, cirurgia, endodontia (tratamento de canal), odontopediatria, restaurações, periodontia, laserterapia, estética. Procedimentos Realizados: Restaurações, Estética, Periodontia, Tratamento de canal, Ortodontia, Aparelho ortodôntico, Extrações, Profilaxia, Remoção de tártaro, Implante, Enxerto ósseo, Levantamento de seio maxilar, Implantes Carga Imediata. Dr. Gardel Costa é Doutorando, Mestre e Especialista em Implantes, Especialista em Ortodontia, pós-graduado pela New York University.

Causa e efeito
Ao centralizar na Casa Civil e na Presidência da República os principais projetos do governo, Dilma Rousseff enfraqueceu os ministérios e as agências federais. Isso foi uma das causas do fracasso do programa de concessões. Ministérios e agências não sabiam o que fazer. Autor do diagnóstico, Moreira Franco diz que a saída é prorrogar e repactuar o que foi delegado ao setor privado, fortalecendo ao mesmo tempo os órgãos responsáveis pelas concessões.

Esportes
Saque livre
Com ingresso para assistir a todas as partidas de tênis nas Olimpíadas, Guga  festeja que a escola que leva o seu nome e ensina o esporte para crianças de cinco a dez anos alcançou 1.600 alunos, em 20 cidades, de nove estados. A meta do tenista é chegar em 2020 com 100 unidades no Brasil, atendendo 5000 alunos. E quem sabe até lá teremos um novo campeão, como foi Guga, com suas 358 vitórias em 553 jogos, conquistando 20 títulos.

gustavo-kuerten

STF
Mãos dadas
Em agosto, o STF sentirá o efeito da reunião entre os presidentes da OAB (Claudio Lamachia), do IAB (Técio Lins e Silva) e da Associação dos Advogados de SP (Leonardo Sica). Pela garantia do direito de defesa e das prerrogativas da advocacia, o trio quer que o supremo, rapidamente, declare constitucional o artigo 283 do Código de Processo Penal. Se a luta for vitoriosa, volta o princípio de que o condenado só pode ser preso quando não há mais possibilidade de recurso no processo.

Brasil
Ele & Ela
Depois de renunciar à presidência da Câmara dos Deputados, numa tentativa de salvar o seu mandato, Eduardo Cunha virou uma espécie de ventriloco de Dilma Rousseff. Por onde passa repete que é “vítima de uma injustiça num julgamento político”. Conversa. Ele segue réu e é investigado no STF sob suspeita de recebimento de propina no petrolão.

Eleições 2016
Vai mudar?
Presidente da Associação das Magistradas Eleitorais da Ibero-America e ministra do TSE, Luciana Lossio torce para outubro chegar logo. Quer avaliar se, após a reforma eleitoral de 2015, aumentará a participação de mulheres na política brasileira, “hoje em índices vergonhosos” (10% na Câmara dos Deputados e no Senado). Sobre o tema falou na Universidade de Siena, na Itália, na semana passada. O seminário “Summer Schol em Democracia e Desenvolvimento” teve ainda como palestrante, o ministro Teori Zavaski, do STF (“A nova jurisdição constitucional do Brasil”).

Indústria
Sem aplausos
Foram muitas as críticas a Robson Andrade, após Michel Temer ir à CNI na semana passada. Antes do presidente falar, sete oradores se revezaram ao microfone, com cansativos discursos e slides. Ao final, o número um da confederação defendeu mudanças na legislação trabalhista, comparando a situação do Brasil com a França, fala que gerou confusas interpretações. Não à toa, Temer mostrou expressão de tédio na CNI – e a indústria desperdiçou a chance de reunião mais efetiva com o ilustre visitante.

Eleições
Caixa baixo
Líder nas pesquisas pré-eleitorais para prefeito do Rio de Janeiro, o senador Marcelo Crivella anda à cata de um marqueteiro para a campanha. Está na estaca zero, depois que seu primeiro alvo, um experiente profissional indicado por uma vistosa agência de pesquisa, fez-lhe proposta considerada “muito cara”: R$ 5 milhões.

Reforma
De olho no visor
Ex-presidente do TST, Almir Pazzianotto usa um argumento de peso para a defesa de um debate sobre as regras que norteiam a relação patrão/empregado no Brasil. Pega a Consolidação das Leis Trabalhistas dos anos 40 e a coloca num prato da balança. Anota. Em seguida, faz o mesmo com a atual CLT. A diferença é de quase dois quilos, a favor da primeira.  “Quando se tem 11 milhões de desempregados no País não se pode recusar o debate”, acentuou.

Propriedade Industrial
Monopólio ruim
Atualmente, cerca de 200 mil pedidos de patentes aguardam parecer do INPI. O volume impressiona; não a autarquia, que levará entre nove e 14 anos para dar uma resposta. Em outros países tal pleito sai em menos de 48 meses. Sem saber quem é o dono da patente, os empresários não investem no Brasil. E alguns já recorrem à Justiça, que é mais eficiente.

Eleições 2016
Quadro indefinido
Pela primeira vez, a eleição para a Prefeitura de Belo Horizonte está pulverizada. Márcio Lacerda, recém rompido com Aécio Neves e se reaproximando de Fernando Pimentel, tem à frente vários postulantes competitivos. O prefeito aposta em Paulo Brant, irmão do compositor Fernando Brant. O governador fica na sua base, entre os nomes do PT (deputado Reginaldo Lopes, o mais votado em MG), do PMDB (o jovem deputado Rodrigo Pacheco) e da Rede (deputado estadual Paulo Lamac). Por fora, corre o ex-presidente do Atlético, Alexandre Kalil. O vice-prefeito atual, Délio Malheiros, ainda tenta sair pelo PSD.

Eleições 2016
O vôo tucano
Os senadores Aécio e Anastasia entram em campo com o tucano João Leite, deputado estadual, pastor evangélico e ex-jogador do Atlético Mineiro. Ainda há fila à beira do gramado eleitoral. Em BH, a classe média tem peso decisivo e, desde 1988, faz com que os candidatos populistas não tenham vez.

Mineração
Mar de lama
A Samarco continua protagonista de quase tudo em Mariana. Sem produzir a plena carga, já dispensou centenas de trabalhadores. Os cortes afetaram prestadoras de serviços ligadas à mineradora, que também cortam pessoal. Enquanto empresa e o governo federal discutem um acordo de reparação de danos pela tragédia, moradores contam histórias surpreendentes, como a de alimentos e roupas doados que se estragaram pela burocracia em distribuí-los e a de embalagens de água mineral guardadas em casas de políticos. Vale lembrar, 2016 é ano eleitoral.

Pós-Cunha
Aposta perigosa
Além de Lula, outro grande perdedor da eleição de Rodrigo Maia para a presidência da Câmara dos Deputados foi Geddel Vieira Lima. A favor de Rogerio Rosso, o ministro se esforçou, ao longo da semana passada, pedindo votos abertamente para o candidato do PSD-DF. O Planalto temeu, já que isso poderia facilitar a vida de Marcelo Castro, representante do Centrão e de Eduardo Cunha, um ticket muito caro para o governo. Recomendou prudência a Geddel. Daí ter soado estranho quando o ministro apareceu comemorando junto a Temer, a vitória de Rodrigo Maia.

Lava jato
Novo alvo
O ex-senador Delcídio Amaral (ex PT-MS) voltará a depor nos próximos dias. Investigadores que atuam na Lava Jato querem entender o papel do lobista Milton Lyra, suspeito de ser operador de Renan Calheiros no fundo de pensão dos Correios (Postalis). Em Brasília comenta-se que após a prisão de Delcídio, Lyra teria transferido a adega de sua casa, na Península dos Ministros, para um galpão no setor de Armazenagem e Abastecimento Norte, em Brasília. Havendo elementos robustos após Delcídio falar, um inquérito será instaurado.

ABL
Hora da juventude
Com o falecimento de Sábato Magaldi na noite de quinta-feira 14, aos 89 anos, começam os movimentos dos eventuais candidatos à Academia Brasileira de Letras. Há uma tendência entre os imortais a escolher um candidato mais jovem. A Casa de Machado de Assis tem hoje alto índice de octagenários, e isso reduz o número de acadêmicos em condições de enfrentar a responsabilidade e disposição de trabalho duro para tocar a administração da ABL, hoje um centro cultura de grande dinamismo e altos desafios. Aqui, um conselho aos que pensam virar imortal, jovens ou velhos: os que se precipitam em lançar candidaturas geralmente se dão mal. É preciso respeitar o luto.

Fonte: Istoé

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.