Ocorrências Policiais

Caminhão transportava 1,7 tonelada de maconha

A ODONTOLÓGICA é a principal Clínica da Chapada Diamantina. Atende as regiões de Itaberaba, Iaçu, Boa Vista do Tupim, Ruy Barbosa, Itaetê, Marcionílio Souza, Wagner, Utinga, Lençóis, Andaraí, Nova Redenção, Lajedinho, Ibiquera. Realiza atendimentos com especialistas em odontologia nas áreas de ortodontia, implantes, cirurgia, endodontia (tratamento de canal), odontopediatria, restaurações, periodontia, laserterapia, estética. Procedimentos Realizados: Restaurações, Estética, Periodontia, Tratamento de canal, Ortodontia, Aparelho ortodôntico, Extrações, Profilaxia, Remoção de tártaro, Implante, Enxerto ósseo, Levantamento de seio maxilar, Implantes Carga Imediata. Dr. Gardel Costa é Doutorando, Mestre e Especialista em Implantes, Especialista em Ortodontia, pós-graduado pela New York University.

Um caminhão-baú com 1,7 tonelada de maconha prensada foi apresentado nesta quarta-feira, 23, na delegacia da Polícia Federal (PF) do município de Barreiras (localizado a 858 km de Salvador, no oeste do estado).

O motorista do veículo está preso no centro de detenção provisória da cidade. A droga foi avaliada, segundo informações de agentes da PF, em cerca de R$ 2,3 milhões.

Ainda de acordo com informações dos policiais federais, a maconha estava embalada em pacotes e escondida entre diversos produtos alimentícios transportados no caminhão para esconder a carga ilegal. O veículo apreendido tinha placas de Maringá, município paranaense.

Divulgada na tarde desta quarta, a apreensão da droga ocorreu na noite da terça, 22, por agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Estacionado 

O caminhão estava estacionado em um posto de combustíveis na cidade  de Luís Eduardo Magalhães (localizado a 900 km da capital). As informações do veículo foram repassadas para a PRF pela Divisão Estadual de Narcóticos do Paraná. O órgão tinha  recebido uma denúncia anônima sobre o carregamento de maconha que passaria por cidades baianas.

De acordo com o delegado da PF Emerson Fonseca, ao depor, o motorista, de 58 anos, que não teve a identidade revelada, confessou que a droga foi carregada em Cascavel (PR) e seria distribuída em diversas cidades da região Nordeste.

O motorista disse também que receberia uma remuneração de R$ 10 mil para transportar o carregamento de maconha.

Rotas 

Fonseca destacou que as BRs que passam pela região oeste da Bahia são rotas de tráfico de drogas. “Começamos a reforçar o combate com a instalação da Delegacia da Polícia Federal em Barreiras”, disse.