Esportes

Brasil e Argentina duelam no Mineirão pelas Eliminatórias

A ODONTOLÓGICA é a principal Clínica da Chapada Diamantina. Atende as regiões de Itaberaba, Iaçu, Boa Vista do Tupim, Ruy Barbosa, Itaetê, Marcionílio Souza, Wagner, Utinga, Lençóis, Andaraí, Nova Redenção, Lajedinho, Ibiquera. Realiza atendimentos com especialistas em odontologia nas áreas de ortodontia, implantes, cirurgia, endodontia (tratamento de canal), odontopediatria, restaurações, periodontia, laserterapia, estética. Procedimentos Realizados: Restaurações, Estética, Periodontia, Tratamento de canal, Ortodontia, Aparelho ortodôntico, Extrações, Profilaxia, Remoção de tártaro, Implante, Enxerto ósseo, Levantamento de seio maxilar, Implantes Carga Imediata. Dr. Gardel Costa é Doutorando, Mestre e Especialista em Implantes, Especialista em Ortodontia, pós-graduado pela New York University.

Acostumados a dividir o protagonismo no ataque do Barcelona, Messi e Neymar, dupla de maior sucesso do futebol mundial da atualidade, terão um dia atípico em suas rotinas habituais. No clássico entre Brasil e Argentina desta quinta-feira, 10, às 20h45 (horário da Bahia), os dois estarão no papel de adversários, algo que aconteceu somente em quatro oportunidades.

O retrospecto do argentino é amplamente favorável, com 3 vitórias (sendo 2 em jogos pela seleção) e apenas 1 derrota para o brasileiro – que nunca marcou jogando contra Messi, enquanto o hermano já anotou 6 gols contra seu ‘parça’.

A parceria, inclusive, não era algo tão esperado quando a contratação de Neymar foi oficialmente anunciada pelo Barcelona. Muito se disse, na verdade, que poderia haver uma racha no elenco por conta do número de estrelas. No entanto, o próprio Neymar tratou de rechaçar a hipótese logo em sua apresentação, ao dizer que sua missão era fazer com que Messi recuperasse o posto de melhor do mundo: tarefa cumprida na última temporada.

O que se vê, seja nas partidas, treinos ou nas redes sociais, é que os dois são mais que companheiros de clube, mas amigos fora dos gramados. Tanto que os dois vieram juntos para Belo Horizonte, local da partida, no jatinho particular do brasileiro. Dizem até que Neymar é o responsável pela mudança radical no visual de Messi, que passou a exibir tatuagens em boa parte do corpo e até descoloriu o cabelo.

A recíproca pode ser considerada verdadeira, principalmente no quesito futebolístico. Afinal, é nítida a evolução do estilo de jogo do brasileiro, inclusive assimilando características de Messi, como a de evitar cavar faltas e controlar a bola mais próxima ao pé.

Com tanta amizade e semelhança, o jogo, que já tem emoção o suficiente pelo contexto histórico, ganha mais ingredientes no duelo pessoal entre os dois craques.

Clássico recheado

Este Brasil x Argentina será um clássico repleto de novos ingredientes, que apimentam ou trazem um significado a mais para a partida.

Para começar, esta é uma partida onde um embalado Brasil, líder das Eliminatórias da América do Sul, busca consolidar sua boa fase: o time está invicto e com 100% de aproveitamento na competição desde o início da ‘Era Tite’. A fase é tão boa que se vencer a Argentina e o Peru, a Seleção pode novamente aparecer no topo do ranking da Fifa. Para isso, precisa torcer para que os hermanos percam para a Colômbia, na rodadas seguinte das Eliminatórias.

Do outro lado há uma Argentina desesperada pela vitória e que, desde a punição sofrida pela Bolívia, não figura entre os times que se classificam para a Copa-2018. Em 6º lugar, a seleção não vence há três rodadas e se vê ameaçada com a possibilidade de ficar de fora do Mundial na Rússia. Para evitar a decepção, precisará mais do que nunca do talento e regência de Messi.

Outros ingredientes

Neste jogo também acontecerá o primeiro mosaico feito pela torcida em jogos da Seleção. A ação foi idealizada pela CBF, que contratou uma empresa para organizar a montagem do desenho que trará o nome ‘Brasil’ acompanhado de cinco estrelas, referente aos títulos mundiais conquistados.

Outra iniciativa da entidade é a de prestar algumas homenagens à Carlos Alberto Torres, o Capita, falecida há duas semanas. Na programação, os jogadores entrarão com uma faixa preta, enquanto o capitão da Seleção na partida, Daniel Alves, usará uma faixa branca – ambas com os dizeres “Eterno Capitão”.

Daniel, inclusive, vestirá a camisa de número 4 – utilizada por Capita durante sua carreira no futebol –, ao invés de sua habitual de número 2.

Além disso, a CBF fará uma campanha contra a homofobia antes do início da partida. Vale lembrar que a entidade foi multada por duas vezes pela Fifa por conta dos gritos homofóbicos vindo de torcedores brasileiros sempre que os goleiros rivais cobravam os tiros de meta. Uma mensagem pedindo “respeito” será exibida nos telões do Mineirão.


Brasil x Argentina – 11ª rodada das Eliminatórias da Copa 2018


Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Quando: Quinta-feira, 10, às 20h45 (da Bahia)

Árbitro: Julio Bascuñán

Assistentes: Christian Schiemann e Marcelo Barraza (trio chileno)

Brasil – Alisson, Daniel Alves, Marquinhos, Miranda e Marcelo; Fernandinho; Paulinho, Renato Augusto, Philippe Coutinho e Neymar; Gabriel Jesus. Técnico: Tite.

Argentina – Romero; Zabaleta, Otamendi, Funes Mori e Más; Mascherano, Enzo Peréz, Biglia e Di María; Messi e Higuaín. Técnico: Edgardo Bauza.