Política

Bolsonaro e Ciro mantêm liderança, diz XP; Haddad se aproxima do 2º lugar

Nova pesquisa eleitoral divulgada hoje (14) pela XP Investimentos mostra que Jair Bolsonaro (PSL) e Ciro Gomes (PDT) continuam na liderança e iriam para o segundo turno. Bolsonaro tem 26% de intenção de voto, enquanto Ciro tem 12%.

Agora candidato oficial, Fernando Haddad (PT) aparece em terceiro, com 10%. Geraldo Alckmin aparece em quarto, com 9% das intenções de voto.

A pesquisa, contudo, divide Haddad em dois cenários: sem apoio de Lula e com apoio de Lula. No segundo caso, com apoio do ex-presidente, Haddad teria 16% e apareceria em segundo lugar. Bolsonaro, nesse cenário, teria 23% de votos.

A pesquisa encomendada pela XP foi feita pelo Instituto de pesquisas sociais, políticas e econômicas (Ipespe) durante os dias 10 e 12 de setembro, por telefone.

No 1º turno – Haddad sem apoio de Lula

Jair Bolsonaro – 26%

Ciro Gomes – 12%

Fernando Haddad – 10%

Geraldo Alckmin – 9%

Marina Silva – 8%

João Amoêdo – 4%

Álvaro Dias – 4%

Henrique Meirelles – 2%

Guilherme Boulos – 1%

No 1º turno – Haddad com apoio de Lula

Jair Bolsonaro – 23%

Fernando Haddad – 16%

Ciro Gomes – 11%

Geraldo Alckmin – 9%

Marina Silva – 6%

João Amoêdo – 4%

Álvaro Dias – 4%

Henrique Meirelles – 2%

Guilherme Boulos – 1%

Atentado contra Bolsonaro

O ataque sofrido pelo candidato em Juiz de Fora apresentou efeitos positivos na pesquisa eleitoral.

99% dos entrevistados disseram ter conhecimento do ataque à faca contra Jair Bolsonaro, um número considerado impressionante pela XP. Isso mostra que a notícia penetrou todas as regiões e camadas sociais no País.

O ataque, segundo a pesquisa da XP, fez com que eleitores ficassem mais propensos a votar no candidato. 24% dos entrevistados disseram que o ataque aumentou a vontade de votar em Bolsonaro. O voto espontâneo nele também cresceu, passando de 16% para 20%.

A pesquisa também mostrou que, após sete semanas seguidas de rejeição crescente, ela caiu. Agora, 57% dos eleitores dizem que não votariam em Bolsonaro de jeito nenhum.

Sem Lula

O conhecimento de que Lula não vai disputar a eleição também se difundiu, já que o voto espontâneo nele caiu de 18% para 9%. Ou seja, 50% das pessoas que antes davam o nome de Lula como seu candidato agora já não o fazem.

Veja também