Notícias

Band vai exibir episódio de ‘Os Simpsons’ com Trump presidente

A ODONTOLÓGICA é a principal Clínica da Chapada Diamantina. Atende as regiões de Itaberaba, Iaçu, Boa Vista do Tupim, Ruy Barbosa, Itaetê, Marcionílio Souza, Wagner, Utinga, Lençóis, Andaraí, Nova Redenção, Lajedinho, Ibiquera. Realiza atendimentos com especialistas em odontologia nas áreas de ortodontia, implantes, cirurgia, endodontia (tratamento de canal), odontopediatria, restaurações, periodontia, laserterapia, estética. Procedimentos Realizados: Restaurações, Estética, Periodontia, Tratamento de canal, Ortodontia, Aparelho ortodôntico, Extrações, Profilaxia, Remoção de tártaro, Implante, Enxerto ósseo, Levantamento de seio maxilar, Implantes Carga Imediata. Dr. Gardel Costa é Doutorando, Mestre e Especialista em Implantes, Especialista em Ortodontia, pós-graduado pela New York University.

Com o resultado das eleições presidenciais americanas, a Band decidiu exibir o episódio de Os Simpsons que “previu” Donald Trump como presidente dos Estados Unidos. No episódio que foi ao ar em março de 2000, o personagem Bart enxergava a si mesmo trinta anos depois, quando Donald Trump era presidente dos Estados Unidos.

Normalmente, a série é exibida na Band em outro horário, durante a manhã e à noite, depois do Jornal da Noite. Mas a emissora vai fazer uma exibição especial do episódio nesta quarta-feira, às 22h10.

O episódio Bart to The Future mostra um país quebrado após ascensão de Trump à presidência, quando Lisa Simpson assume o cargo como sua sucessora. Na série, ela diz ser a primeira “mulher heterossexual” a ser presidente. “Como vocês sabem, herdamos uma crise orçamentária do presidente Trump”, diz Lisa à sua equipe.

“Foi um alerta para a América”, afirmou o roteirista Dan Greaney ao site da revista The Hollywood Reporter. Segundo ele, a proposta do episódio era que “Lisa tivesse problemas além de sua capacidade para consertar, que tudo estivesse tão ruim quanto possível. Por isso colocamos Trump na presidência antes dela”. Matt Groening, criador da série, comentou ao jornal The Guardian que Trump “era o nome mais absurdo para o cargo que conseguiram pensar na época”.

Em outro episódio, de 2015, o seriado brincou com a candidatura de Trump à presidência (imagem acima).