Esportes

Baiano Robson Conceição domina americano e vence 1ª luta como profissional

A ODONTOLÓGICA é a principal Clínica da Chapada Diamantina. Atende as regiões de Itaberaba, Iaçu, Boa Vista do Tupim, Ruy Barbosa, Itaetê, Marcionílio Souza, Wagner, Utinga, Lençóis, Andaraí, Nova Redenção, Lajedinho, Ibiquera. Realiza atendimentos com especialistas em odontologia nas áreas de ortodontia, implantes, cirurgia, endodontia (tratamento de canal), odontopediatria, restaurações, periodontia, laserterapia, estética. Procedimentos Realizados: Restaurações, Estética, Periodontia, Tratamento de canal, Ortodontia, Aparelho ortodôntico, Extrações, Profilaxia, Remoção de tártaro, Implante, Enxerto ósseo, Levantamento de seio maxilar, Implantes Carga Imediata. Dr. Gardel Costa é Doutorando, Mestre e Especialista em Implantes, Especialista em Ortodontia, pós-graduado pela New York University.

Medalhista de ouro do Brasil na categoria até 60kg do boxe dos Jogos Olímpicos do Rio, em agosto, o baiano Conceição começou bem a sua carreira como profissional. Naquele que foi o seu primeiro combate após se profissionalizar, o pugilista baiano venceu o norte-americano Clay Burns por pontos, na noite deste sábado, 5, em Las Vegas, nos Estados Unidos, em um combate no qual dominou o seu adversário durante todo o tempo.

O brasileiro castigou Burns e acabou tendo a sua vitória confirmada com decisão unânime dos juízes. A luta valeu pela categoria até 59kg no ginásio Thomas & Mack Center, que poucas horas mais tarde terá como principal atração o combate entre o filipino Manny Pacquiao e o norte-americano Jessie Vargas.

A luta entre Robson e Burns teve apenas seis rounds e a contagem final dos juízes apontou vantagem de 60 a 54 a favor do brasileiro de 28 anos, que havia encerrado a sua carreira como pugilista amador justamente nos Jogos Olímpicos do Rio.

Batido por Robson neste sábado, Burns, de 29 anos, acumulou a sua terceira derrota em nove lutas como profissional. Tem também no seu cartel outras quatro vitórias e dois empates.

Antes de iniciar bem a sua trajetória como profissional neste sábado, o brasileiro trilhou uma grande carreira como amador. Além do ouro olímpico no Rio, ele ganhou uma medalha de prata nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, no México, em 2011, e em Mundiais teve dois pódios – prata em 2013, em Almaty (Casaquistão), e bronze, dois anos depois, em Doha (Catar).