Esportes

Bahia garante empate com o Luverdense e acesso fica mais perto

A ODONTOLÓGICA é a principal Clínica da Chapada Diamantina. Atende as regiões de Itaberaba, Iaçu, Boa Vista do Tupim, Ruy Barbosa, Itaetê, Marcionílio Souza, Wagner, Utinga, Lençóis, Andaraí, Nova Redenção, Lajedinho, Ibiquera. Realiza atendimentos com especialistas em odontologia nas áreas de ortodontia, implantes, cirurgia, endodontia (tratamento de canal), odontopediatria, restaurações, periodontia, laserterapia, estética. Procedimentos Realizados: Restaurações, Estética, Periodontia, Tratamento de canal, Ortodontia, Aparelho ortodôntico, Extrações, Profilaxia, Remoção de tártaro, Implante, Enxerto ósseo, Levantamento de seio maxilar, Implantes Carga Imediata. Dr. Gardel Costa é Doutorando, Mestre e Especialista em Implantes, Especialista em Ortodontia, pós-graduado pela New York University.

Veja os gols aqui.
Lição número um para o torcedor do Bahia: acreditar até o fim. Com mais um gol salvador nos acréscimos, o Bahia empatou com o Luverdense por 2×2 no estádio Passo das Emas, em Lucas do Rio Verde (MT), na noite deste sábado (12). O tricolor caiu para o 4º lugar, mas chegou a 60 pontos e abriu três de vantagem para o Náutico, 5º colocado, que perdeu do Avaí por 3×0, em Florianópolis. A duas rodadas do fim da Série B, o acesso pode vir já no próximo sábado (19), contra o Bragantino, na Fonte Nova. Para isso, é preciso o Bahia ganhar e o Náutico não vencer o Tupi, fora de casa.

Em campo, a primeira investida foi dos donos da casa. Cobrando falta, Jean Patrick colocou a redonda na área e assustou o goleiro Muriel. O Luverdense começou a partida fazendo pressão. O Bahia tentou reagir, mas não conseguiu levar perigo à meta adversária.

Hernane disputa jogada com marcador do Luverdense

O Luverdense insistiu e conseguiu abrir o placar aos 33 minutos da etapa inicial. Rafael arrancou sem marcação e bateu forte na entrada da área. Muriel conseguiu fazer a defesa, mas deu rebote. Bem posicionado, Jean Patrick aproveitou e estufou a rede: 1×0.

Na frente, os donos da casa buscaram ampliar. Após investida pela esquerda, Sérgio Mota esbarrou na defesa tricolor. Atrás no marcador, o técnico Guto Ferreira não esperou o intervalo para desfazer o esquema tático com três volantes, surpresa da noite. Sacou Feijão e mandou Misael, ex-Luverdense, a campo.

Nos minutos finais do primeiro tempo, o Bahia se lançou ao ataque, mas não conseguiu assustar o adversário com as finalizações. A cabeçada do zagueiro Tiago ficou nas mãos do goleiro Diogo Silva.

O Bahia voltou melhor no segundo tempo e não demorou a assustar. Logo no primeiro minuto de jogo, Renê Júnior ficou cara a cara com o goleiro Diogo Silva, mas cabeceou fraco. O empate saiu no lance seguinte, aos três minutos. Misael serviu Edigar Junio, que chutou cruzado e deixou tudo igual no estádio Passo das Emas: 1×1.

Depois do empate, mais um motivo para a torcida tricolor comemorar. Autor do gol do Luverdense, Jean Patrick agrediu Hernane sem bola e foi expulso de campo. Em vantagem numérica e com postura bem diferente da apresentada no primeiro tempo, o Bahia quase marcou o segundo da mesma forma que fez o primeiro, com Edigar Junio chutando pela direita, só que dessa vez o atacante mandou pra fora.

Misael também tentou, mas chutou em cima do goleiro alviverde. O Bahia dominava as investidas, mas foi o Luverdense que conseguiu alterar o marcador outra vez, apesar de estar com um jogador a menos. Aos 29 minutos, Macena chutou pela esquerda, Muriel deu rebote para o meio da área, Diogo Sodré aproveitou e chutou forte: 2×1.

O resultado era um baque e tanto. Mas lembra do jogo Sampaio Corrêa? Pois o Bahia testou os corações tricolores de novo. Aos 49 minutos do 2º tempo, Moisés cruzou rasteiro e Edigar Junio, oportunista, completou de primeira para o gol, empatou em 2×2 e arrancou o pontinho precioso.