Itaberaba

Agricultores familiares de Itaberaba participam de oficina sobre acesso à terra

A ODONTOLÓGICA é a principal Clínica da Chapada Diamantina. Atende as regiões de Itaberaba, Iaçu, Boa Vista do Tupim, Ruy Barbosa, Itaetê, Marcionílio Souza, Wagner, Utinga, Lençóis, Andaraí, Nova Redenção, Lajedinho, Ibiquera. Realiza atendimentos com especialistas em odontologia nas áreas de ortodontia, implantes, cirurgia, endodontia (tratamento de canal), odontopediatria, restaurações, periodontia, laserterapia, estética. Procedimentos Realizados: Restaurações, Estética, Periodontia, Tratamento de canal, Ortodontia, Aparelho ortodôntico, Extrações, Profilaxia, Remoção de tártaro, Implante, Enxerto ósseo, Levantamento de seio maxilar, Implantes Carga Imediata. Dr. Gardel Costa é Doutorando, Mestre e Especialista em Implantes, Especialista em Ortodontia, pós-graduado pela New York University.

Mais de 100 agricultores familiares participaram, neste sábado (23), da Oficina Políticas Públicas, Acesso a Terra e Crédito Fundiário, durante a 3ª Expo Paraguaçu e a Feira Territorial da Agricultura Familiar, que seguem até este domingo (24), no Horto Municipal de Itaberaba. Os eventos reúnem a diversidade da produção rural local e territorial.

A coordenadora de Reforma Agrária, da Coordenação de Desenvolvimento Agrário (CDA), órgão vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), Isabel Oliveira, ministrou a oficina e destacou que a palestra serviu para aproximar, ainda mais, o Estado dos agricultores familiares que buscam adquirir terra via financiamento. “Viemos orientar, colocar o Estado à disposição para acompanhar o grupo e fortalecer a luta deles na questão do crédito fundiário”, disse.

Isabel observou que no processo de compra direta da terra, os agricultores têm 25 anos para pagar, com três anos de carência, e um bônus para quem paga em dia. “Isso tem despertado interesse dos agricultores familiares de saber como acessar essa política”.

Associação

A presidente da Associação Comunitária de Trabalhadores Rurais Unidos Venceremos, Luciana Brito, afirmou que o encontro serviu para tirar dúvidas e saber quais os caminhos para legalizar seu espaço de produção. “Muita gente queria saber mais informações de como é o processo de acesso ao crédito fundiário. Esclarecemos tudo sobre prazos e valores”, ressaltou Luciana.

De acordo com o coordenador de Agricultura de Itaberaba,  Danilo Santos, o município tem aproximadamente 20 mil famílias de agricultores familiares. Para ele, a oficina foi importante pois mostrou para os agricultores familiares que é possível, por meio do crédito fundiário, comprar a terra com segurança jurídica.